Kief: o que é Kief, como usar e como fazer em casa

Tempo de leitura: 4 min

Publicado em

Explore a história, métodos de extração, benefícios, riscos e maneiras criativas de aproveitar essa poderosa substância que é o Kief

Kief, também conhecido como “pollen”, é uma forma potente da flor de cannabis, e também um tipo de haxixe. Sabe aqueles cristaizinhos que vemos nas flores de maconha? Bom, o kief é composto justamente pelos finos cristais que se formam na ponta de cada tricoma, as pequenas estruturas glandulares resinosas na superfície das flores e folhas de cannabis que, quando separadas da matéria vegetal, são o que constituem os haxixes e, nesse caso, o kief é uma das formas mais simples de se coletar e consumir essas estruturas glandulares.

História e origem do Kief

como fumar kief

O termo “kief” não é uma descoberta moderna, aliás bem pelo contrário, essa talvez seja uma das estratégias mais antigas de se extraír haxixe e, até mesmo, algo que o usuário comum faz sem saber.

A palavra tem origem na palavra árabe “kayf”, que significa “prazer” ou “intoxicação”. Ele tem sido utilizado há séculos em várias culturas devido aos seus efeitos potentes. Alguns acreditam que o kief surgiu quando os chineses passavam as flores de maconha em tecidos de seda e o pózinho que caia, era consumido com tabaco ou até mesmo com outras ervas.

Existe também uma linha de pessoas que acreditam que ele foi comprimido para fazer os primeiros tijolos de haxixe. De qualquer forma, o kief tem uma rica história no mundo do consumo de cannabis.

Como é feito o Kief: métodos de extração

Para obter kief, é necessário separar os tricomas do restante do material da planta. Isso pode ser feito por meio de vários métodos, mas o mais comum é usar um dichavador com tela ou uma série de telas com diferentes tamanhos de malha.

como fazer kief

No caso dos dichavadores, à medida que você mói a flor de cannabis, os tricomas caem pela tela e se acumulam em um compartimento separado, porém isso só ocorre em dichavadores de três partes, onde há uma separação específica para isso. Com o tempo, é possível acumular uma quantidade significativa usando esse método.

No caso das telas, essas são usadas principalmente para se fazer o dry sift, porém também podem ser usadas para se fazer o kief. A diferença entre o Dry Sift e o Kief é que o segundo é feito de maneira menos processual e indústrial, sendo a principal forma de se extrair, o uso do dichavador.

Seus principais compostos

O Kief é caracterizado por sua textura fina e em pó, bem como por sua alta concentração de canabinoides e terpenos. Devido à sua potência, ele é frequentemente usado para potencializar os efeitos do consumo de cannabis. Além disso, muitas vezes vem acompanhado de material vegetal e, por isso, é considerado uma das formas de extração da cannabis menos limpa.

Ele pode ser polvilhado sobre um bowl ou baseado, misturado em comestíveis ou até mesmo prensado para fazer haxixe. Alguns entusiastas da cannabis também gostam de vaporizar o kief sozinho para obter uma experiência mais intensa e imediata.

Benefícios do Uso de Kief – Efeitos no Corpo e Mente

Uma das vantagens do uso de kief é que, se compararmos com a forma vegetal da cannabis (a flor) ele remove grande parte do material da planta, resultando em uma experiência mais suave e menos áspera ao ser consumido. Comparado com outras formas de extração, o kief não é o de melhor qualidade, porém já é mais limpo que a flor.

No entanto, sua potência também significa que deve ser usado com moderação, especialmente para aqueles com menor tolerância. Kief oferece uma ampla gama de benefícios, incluindo efeitos mais intensos e imediatos, bem como a capacidade de explorar diferentes métodos de consumo.

Riscos e Efeitos Colaterais – Possíveis Consequências Negativas

É essencial estar ciente dos riscos associados ao consumo de kief. O uso excessivo de kief de uma só vez pode levar a um efeito muito forte, potencialmente causando ansiedade ou paranoia. Além disso, devido à sua textura fina, o kief pode ser facilmente dispersado pelo vento, resultando em desperdício. O armazenamento adequado é crucial para evitar isso.

Mas como usar e consumir o Kief?

Existem várias maneiras de usar o kief. Ele pode ser prensado em haxixe, misturado com flores ou vaporizado por conta própria.

Também pode ser incorporado em alimentos, desde que seja previamente ativado pelo processo de decarboxilação.

No entanto, devido à sua potência, é recomendado começar com pequenas quantidades e ajustar o consumo de acordo com os efeitos desejados.

Legislação e Regulamentação em Diferentes Países

A legalidade do kief varia de país para país e, em muitos casos, está associada à regulamentação geral da cannabis. Alguns países consideram o como parte da planta de cannabis e o tratam da mesma forma que as flores, enquanto outros podem ter abordagens diferentes. É importante estar ciente das leis e regulamentos locais antes de produzir, vender ou consumir kief.

Esse método de extração de cannabis é altamente potente e versátil e possui uma longa história de uso. Sua natureza concentrada o torna um favorito entre consumidores de cannabis experientes que buscam intensificar sua experiência ou explorar diferentes métodos de consumo. No entanto, a moderação é essencial devido aos seus efeitos intensos, e o armazenamento adequado é fundamental para manter sua potência. Seja você um entusiasta da cannabis experiente ou um novato, compreender o kief e seus benefícios e riscos potenciais é fundamental para uma experiência segura e agradável.

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x