Vapes de cannabis: prós e contras dos vaporizadores de maconha

Tempo de leitura: 6 min

Publicado em

O consumo de cigarros eletrônicos ou pods tem crescido vertiginosamente, mas o que poucos sabem é que os vapes de cannabis também estão em alta e podem ser usados para fins recreativos e medicinais
Tipos de vaporizadores

O uso de vaporizadores, mais conhecidos como vapes, está em constante crescimento e é claro que o mercado da cannabis não perderia a oportunidade de aproveitar essa tendência. O que poucos sabem, no entanto, é que os vapes de cannabis não se resumem ao uso adulto da planta, mas também podem ser utilizados para fins medicinais, já que são formas farmacêuticas com diversas vantagens. Neste texto, serão principalmente abordados os produtos voltados para o consumo de cannabis, mas será explicada, também, a diferença entre todos esses aparelhos, sejam eles de nicotina ou cannabis.

No entanto, existem diversos tipos de vaporizadores: os cigarros eletrônicos (dispositivos que imitam o cigarro), as “canetinhas”, os pods descartáveis ou com refil e com essência ou não, os mods (que produzem mais fumaça e usam menos nicotina),  os mods mais avançados e personalizados, entre outros.

Em 2019, a popularidade dos pods com refil começou a preocupar autoridades e profissionais de saúde, pois milhares de hospitalizações e dezenas de mortes foram vinculadas a esse uso. Os motivos ficaram por muito tempo desconhecidos, apesar de existir, no período, suspeitas de que os e-liquids (líquido colocado nos aparelhos dos vaporizadores) à base de THC, um dos fitocanabinoides da cannabis, eram os responsáveis. Depois de algumas investigações, porém, relacionou-se que era o acetato de  vitamina E também presente nesses e-liquids que causava problemas respiratórios graves. Até hoje, no entanto, a verdadeira explicação para a Evali, sigla em inglês para a doença pulmonar causada pelo uso de dispositivos eletrônicos, não foi descoberta.

Os vapes relacionados a esses casos são aqueles usados com refil de líquidos e óleos, mas existem outros que têm algumas vantagens comparados com os cigarros tradicionais e também em relação a outras formas de consumo da cannabis. Em vez de ocorrer a combustão como no fumo, processo que pode causar reações alérgicas, câncer de pulmão e condições pulmonares crônicas, esses dispositivos são elétricos e esquentam a substância até que seja evaporada e, então, inalada.

O que são os vaporizadores de ervas

Um vaporizador de ervas é um eletrônico, desenhado para ser usado com ervas secas, na maioria das vezes a cannabis para fins medicinais ou recreativos, em que a erva será aquecida até a produção de uma fumaça que pode ser inalada pelo bocal do aparelho.

Existem algumas maneiras de se fazer o aquecimento das ervas, em especial por condução ou por convecção. Um vaporizador por condução funciona por contato direto com o material da erva, um elemento que normalmente é uma resistência metálica, será aquecido ao se apertar um botão e fará com que os canabinoides vaporizem para o usuário inalar. Funciona como uma panela que quando aquecida com algo dentro, começa a soltar fumaça.

Já os vapes por convecção funcionam ao aquecer o ar, uma tecnologia mais nova e que ainda vem sendo aprimorada, onde o ar aquecido irá circular pelas ervas, vaporizando os canabinoides uniformemente, mais como um forno onde não já um contato direto entre a superfície quente e a erva em si.

Tipos de vapes de cannabis

No caso da cannabis, existem diferentes produtos a serem inseridos nos vaporizadores, tanto em relação aos fitocanabinoides presentes quanto em seu formato, sendo eles a planta in naturao óleo e a resina. Dessa forma, não existe apenas um aparelho que aceita todas as formas de consumo da cannabis – o dispositivo muda conforme seu formato.

A planta in natura é esquentada até uma temperatura correta para não queimar, diminuindo as chances de inalação de carcinógenos, mas, ao mesmo tempo suas funções medicinais são menos potentes.

Tabela comparativa entre os tipos de vapes de cannabis

O óleo é a forma mais comum de consumo de cannabis por meio do vaporizador por sua praticidade e durabilidade. Existem produtos com diferentes fitocanabinoides e provenientes de uma variedade de cepas da cannabis que podem ser inseridos em dispositivos e que duram semanas ou até mesmo dispositivos descartáveis com esses óleos. Vale ressaltar que esse foi o formato de produto que causou problemas de saúde, por isso, é importante verificar a procedência dos itens – aqueles ilegais podem conter substâncias perigosas.

O uso de vaporizadores mais eficiente, no entanto, é a partir da resina, sendo uma substância semi-sólida com altas concentrações de fitocanabinoides da planta. Por não ser misturado com óleos carreadores, como acontece no caso da opção citada anteriormente, acaba tendo efeitos mais potentes – tanto medicinais quanto recreativos, a depender de sua escolha. Por outro lado, a resina pode custar mais e durar menos.

Benefícios dos vapes de cannabis

Mesmo que os vaporizadores pareçam oferecer menos risco à saúde do que os cigarros, eles ainda não são totalmente seguros. A inalação de substâncias quentes podem irritar o pulmão e, como são produtos relativamente novos no mercado, não existem estudos suficientes que comprovem sua segurança. Esse estudo do INCA (Instituto Nacional de Câncer), contudo, já apontou alguns de seus riscos. De qualquer forma, há algumas vantagens do uso de vapes:

Comparação entre vaporizar e fumar cannabis

No caso de vaporizadores para fins medicinais, os benefícios também são muitos, como a forma farmacêutica para uso medicinal, com efeito mais rápido. Para condições médicas em que o paciente de resultados de forma imediata para evitar o prolongamento de sofrimento, como as dores crônicas, por exemplo, os vapes são boas opções.

O que é pod de maconha

Conforme explicamos o pod é um dos tipos de vapes que se encontra para venda no Brasil, o mais portátil e versátil entre as opções, essa é a tecnologia mais nova dentro do mundo da vaporização. Isso por que atualmente existem pods em que você troca os cartuchos, faz sua própria mistura e refil ou os que depois do uso são descartáveis.

Os pods apresentam tecnologia de fluxo de ar, um design à prova de vazamentos, são pequenos e transportáveis, além de serem feitos com materiais premium para uma experiência de vaping mais suave. É por isso também, que essa é uma das opções mais caras que se encontra hoje no mercado. Esses pods são normalmente compostos por: uma bateria que normalmente é recarregável, uma resistência de aquecimento, o bocal e o reservatório.

Os reservatórios dos pods diferem dos Mods, vaporizadores e canetinhas, pois possuem tamanho específico, nem sempre podem ser feito refis com líquidos e, muitas vezes, o refil precisa ser comprado diretamente com a marca fabricante, devido ao encaixe.

Vape de maconha pode matar?

Durante a pandemia começou a circular uma notícia de que mais de 10 americanos haviam morrido depois do uso dos vapes de maconha, em especial aqueles com THC. A notícia é verdadeira e realmente houveram uma série de mortes relacionadas ao uso de canetinhas e pods de maconha, porém diferente do que muitos pensam e do que foi passado pela imprensa, não é o THC que causou as doenças pulmonares.

Na verdade, essas doenças foram causadas por produtos químicos nocivos à saúde, usados principalmente em cartuchos falsificados que vendidos no mercado ilegal e que contém acetato de vitamina E. A falta de regulamentação traz uma série de riscos aos consumidores, sendo um dos principais a desinformação em relação ao que é ou não de risco para a saúde de quem faz o uso desses produtos.

Como obter vaporizadores de cannabis no Brasil?

A comercialização de vapes em território nacional é ilegal, apesar de o consumo ter crescido vertiginosamente. Diferentemente de outros produtos proibidos, os vaporizadores são vendidos abertamente em bancas, tabacarias e até mesmo bares, mas apenas os de nicotina e não os de cannabis. Como a própria planta tem consumo adulto ilegal, esse item ainda não é encontrado no país.

Atualmente existem uma série de sites que fazem a venda de vaporizadores, sejam eles de maconha ou não, porém nenhum deles está regulamentado pela Anvisa ou outro órgão regulador. Nas headshops e tabacarias é possível encontrar produtos sem conteúdo nos cartuchos, em que podem ser colocados líquidos, concentrados ou ervas secas, esse tipo de vaporizador de erva também não está liberado como medicinal, porém parece envolver menos risco – a saúde e a quem comercializa.

Os vapes e canetinhas descartáveis também são encontrados para venda em lojas, porém são mais encontrados em sites – caem muitas vezes do ar devido à ilegalidade – e até mesmo na rua, com vendedores ambulantes.

Por outro lado, os vaporizadores de cannabis para fins medicinais podem ser importados, assim como qualquer outro produto à base da planta para uso terapêutico. É preciso seguir um passo a passo e realizar um cadastro na Anvisa para obter a autorização e comprar esse item.

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
exercício físico e bem-estar
Maria Riscala

Benefícios do exercício físico para o corpo e mente

Descubra os impactos transformadores do exercício físico no seu bem-estar geral. Saiba como a atividade regular pode melhorar sua saúde física e mental, promovendo uma vida mais longa e feliz. Dicas inclusas para incorporar o exercício na sua rotina diária

Leia mais

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x