Cannabis e Depressão: benefícios do uso da cannabis medicinal

Tempo de leitura: 6 min

Publicado em

A depressão é um dos transtornos psiquiátricos que mais acometem a população brasileira e, assim como outras condições médicas, pode ser tratado a partir do uso de fitocanabinoides.

O sistema endocanabinoide foi identificado pelo “pai da cannabis” e químico israelense, Raphael Mechoulam. Essa descoberta possibilitou o entendimento do potencial da cannabis e seus fitocanabinoides, o qual é muito explorado pela comunidade científica. Hoje, a cannabis tem seus efeitos terapêuticos relacionados ao tratamento de diversas condições médicas, algumas das quais serão abordadas na série de publicações criada pela Kaya Mind sobre o assunto. Neste texto, o foco será a relação entre a cannabis e a depressão.

O que é a depressão?

O termo depressão é utilizado comumente para descrever os chamados de transtornos depressivos. Esses transtornos são caracterizados por tristeza suficientemente grave ou persistente que interfere no funcionamento por diminuir o interesse e prazer nas atividades. A causa da depressão é multifatorial e envolve questões genéticas, alterações nos níveis de neurotransmissores, alteração da função neuroendócrina e fatores ambientais e sociais. O tratamento mais indicado consiste em psicoterapia e medicamentos.

Segundo a PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), a depressão atingiu 16,3 milhões de brasileiros em 2019, valor que cresceu devido à pandemia do novo coronavírus em 2020 e 2021. Essa condição médica não se resume a uma tristeza comum, como muitos julgam, mas, sim, a um conjunto de sintomas, como falta de interesse em atividades que antes davam prazer, irritabilidade, mudanças nos hábitos de sono etc., que levam a uma tristeza profunda e duradoura.

Embora a nomenclatura depressão seja utilizada com mais frequência para se referir um conjunto de sintomas, o transtorno possui diferentes classificações:

  • Transtorno Disruptivo de Desregulação do Humor;
  • Transtorno Depressivo Maior;
  • Disfórico pré-menstrual;
  • Transtorno Depressivo Induzido por Substância/Medicamento;
  • Depressão devido a outra condição médica.

 Apesar de alguns sintomas semelhantes, a depressão pode se manifestar de diferentes formas, com quadros que variam em intensidade e duração. Independente da termilogia e da classificação de cada caso, as compostos da cannabis vêm sendo utilizado no tratamento dos sintomas depressivos, e muita gente se pergunta como essas substâncias funcionam.

Como a cannabis pode tratar depressão?

A depressão é uma condição médica muito séria e a falta de tratamento pode ter consequências graves. Por esse motivo, é essencial que as pessoas, junto de seus médicos, busquem um tratamento adequado para essa condição médica.

Ainda que os estudos a respeito do potencial medicinal da cannabis para tratar depressão sejam preliminares, pesquisadores encontraram evidências de que a planta pode restaurar o sistema endocanabinoide e, por consequência, ser capaz de modular o humor. Ainda, associaram sintomas da depressão com estresse crônico – resultados apontam que o estresse crônico pode diminuir a produção de endocanabinoides no cérebro, o que causa um comportamento depressivo. 

Pelo fato dos princípios ativos da cannabis atuarem diretamente no sistema endocanabinoide como os próprios endocanabinoides produzidos no corpo humano, eles também são capazes de modular as funções do organismo a ponto de gerar equilíbrio interno (homeostase). O bom funcionamento do sistema endocanabinoide melhora o controle da serotonina e noradrenalina, aumenta a plasticidade celular no hipocampo e reduz a atividade estressante no eixo responsável pela integração dos sistemas nervoso e endócrino, o que faz com que tenha efeito antidepressivo e ansiolítico.

Como um dos fatores associados a depressão se trata de um desequilibrio orgânico, a modulação do sistema endocanabinoide oferece uma nova estratégia no enfrentamento dos transtornos depressivos. Além do potencial antidepressivo, em muitos casos, é comum que os sintomas da depressão também venham acompanhados de quadros de dor e ansiedade. Felizmente, existem evidências positivas indicando que que os compostos da cannabis podem ser eficazes no tratamento de ambas as condições, uma vez que possuem propriedades ansiolíticas e antiinflamatórias. A capacidade de reduzir esses sintomas pode contribuir para o alívio dos sintomas de depressão, o que reforça o uso medicinal da cannabis nesses casos.

É importante ressaltar que os componentes da cannabis são metabolizados pelo fígado e, devido às suas propriedades lipofílicas, são rapidamente distribuídos para o cérebro. Atualmente, os antidepressivos convencionais levam cerca de 2 a 4 semanas para fazer efeito, sendo ineficazes em aproximadamente 40% dos casos. Portanto, novos medicamentos com ação antidepressiva rápida, como o observado com os compostos da cannabis, são clinicamente relevantes e oferecem uma nova perspectiva no desenvolvimento de psicofármacos.

Efeitos de CBD e THC sobre a depressão

cannabis e depressão

Muitos dos benefícios sobre o humor, por exemplo, são proporcionados pelo THC, um dos fitocanabinoides da cannabis, que ativa os receptores CB1, parte do sistema endocanabinoide, no sistema nervoso central, responsável por regular emoções e processos motivacionais dos indivíduos. Já o CBD, por meio da ativação indireta dos receptores CB1 e daquele que é específico da serotonina, o 5-HT, também induz efeitos antidepressivos, além de antipsicóticos e ansiolíticos.

Um estudo publicado na revista Frontiers in Psychiatry, apontou que usuários de cannabis e seus derivados tendem a apresentar sintomas menos graves de depressão do que os não-usuários. Ainda, também foram apresentados resultados em relação à  uma redução na ansiedade, atenuação de dor e melhora no sono.

Se quiser entender mais como a cannabis pode afetar a sua ansiedade, ouça nosso podcast com a Dra. Mariana Muniz

Ambos esses fitocanabinoides, assim como as outras propriedades da cannabis, não causam efeitos colaterais significativos, como ocorre com outros medicamentos tradicionalmente usados para tratar depressão. Esses dados, no entanto, não são, de forma alguma, motivos para abandonar o tratamento já recomendado por um profissional da saúde.

Outros estudos conduzidos com pacientes acometidos por transtornos de ansiedade e depressão, apontaram que o uso medicinal da cannabis reduziu significativamente os sintomas depressivos e proporcionaram alívio e melhora do humor em quase a totalidade dos pacientes.

Pontos de atenção da cannabis e a depressão

Quando se trata de medicamentos para transtornos psiquiátricos, é importante saber que o nosso corpo recebe as substâncias de forma muito particular. Com a cannabis, não é diferente. Embora pesquisas científicas mostrem uma possível melhora dos sintomas depressivos com o uso medicinal da cannabis, a planta também pode, em alguns casos ou formas de uso, não fazer efeito ou até mesmo piorá-los. Apesar disso, não há motivo para ter medo ou descartar o uso. Esse tipo de efeito é comum em uma diversidade de classes de medicamentos, mas somente o profissional adequado pode identificar e prescrever o melhor tratamento para cada pessoa e condição médica.

Estudos recentes tem concentrado em investigar doses apropriadas para cada caso a fim de obter eficácia nos variados tratamentos e buscar evidências científicas concretas do uso medicinal da cannabis no alívio dos sintomas depressivos. Apesar dos indicadores positivos, a decisão de utilizar cannabis ou medicamentos convencionais para tratar a depressão é uma escolha que deve ser discutida com responsabilidade e com o suporte de um profissional de saúde. Devido a particularidade de cada quadro e as inúmeras variáveis que compõe a sintomatologia da depressão, o acompanhamento profissional é indispensável e um dos principais fatores no sucesso do tratamento.

Cannabis e sintomas depressivos em adolescentes

Em uma pesquisa de 2002, realizada pelo Departamento de Psiquiatria da Universidade Duke, foi descoberta uma relação entre adolescentes que faziam uso contínuo da cannabis e transtornos depressivos. O estudo não vinculou o uso da cannabis aos sintomas da depressão e, por isso, em nova pesquisa realizada pela Recovery Research Institute, essa foi a resposta buscada.

Esta foi realizada usando a análise dos dados coletados pela Cannabis Youth Treatment (CYT), um ensaio clínico randomizado que comparou a eficácia de cinco tratamentos com o uso de cannabis baseados em evidências para adolescentes.

É importante observar que o estudo foi feito a partir de dados coletados de tratamentos voltados às condições causadas pelo uso de cannabis e não foram adaptados para abordar problemas de saúde mental concomitantes. Os tratamentos do estudo duraram até 15 semanas e os jovens foram acompanhados a cada 3 meses após o início do tratamento. A pesquisa encontrou uma série de pontos importantes a serem observados e que precisaram de novas pesquisas para serem confirmados, mas os principais insights foram:

  • A maioria dos jovens relatou problemas de saúde mental comórbidos, isto é, dois ou mais problemas, antes de iniciar  o tratamento com uso de cannabis;
  • Os sintomas depressivos e a frequência do uso de cannabis diminuíram durante o estudo de 12 meses;
  • Níveis mais graves de depressão estiveram associados a uma queda maior nos sintomas depressivos e na frequência de uso de cannabis;
  • A redução do uso de cannabis foi significativamente associada a menores sintomas depressivos.

Nenhum desses insights foi conclusivo e nem deve ser usado como evidência científica, pois é apenas um estudo preliminar, mas aponta indícios de que existe uma forte relação entre o uso da cannabis e alguns sintomas da depressão, podendo a cannabis ser uma vantagem ou um fator prejudicial.

Se você enfrenta os sintomas da depressão, a Kaya Mind pode te ajudar. Contamos com uma equipe de profissionais de saúde altamente qualificados, que já estão disponíveis para consultas, capacitados para oferecer orientação e, quando apropriado, prescrever fitocanabinoides como parte de um plano de tratamento personalizado. Explore nossos serviços de saúde em saude.kayamind.com para saber se a cannabis medicinal pode ser uma opção viável para você.

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João Carlos Fernandes de Barros
João Carlos Fernandes de Barros
9 meses atrás

Olá sou Neuropsicologo e venho acompanhando vários pacientes com transtornos de humor …e uso de canabidiol…não consegui ver uma melhor significativa…em outras situações como o sono e ansiedade funciona sim …pode me encaminhar evidências científica deste estudos .

Marcela Romagnoli
Editor
2 meses atrás

Oi João Carlos, como vai? Nós temos um material totalmente voltado para médicos que desejam conhecer melhor os estudos científicos acerca da cannabis medicinal, o download é gratuito: https://kayamind.com/e-book-cannabis-medicinal-evidencias-cientificas/

exercício físico e bem-estar
Maria Riscala

Benefícios do exercício físico para o corpo e mente

Descubra os impactos transformadores do exercício físico no seu bem-estar geral. Saiba como a atividade regular pode melhorar sua saúde física e mental, promovendo uma vida mais longa e feliz. Dicas inclusas para incorporar o exercício na sua rotina diária

Leia mais

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    2
    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x