Tricomas da cannabis: o que são e para que servem

Escrito por

Escrito por

Lara Santos

Tempo de leitura: 3 min

Publicado em

Os tricomas da cannabis, além de ter papéis fundamentais para a vida vegetal assim como outras plantas, são valiosos porque são neles que ficam concentrados a maior parte dos fitocanabinoides, terpenos e canaflavinas

As plantas são seres vivos com estruturas que têm diferentes papéis, como os tricomas. Estes são apêndices epidérmicos encontrados em uma variedade de espécies e caracterizados por parecem pequenos “pelos” localizados na epiderme vegetal, bem como executa funções importantes como servir de barreira de proteção contra perigos naturais (herbívoros, insetos e outros organismos microscópicos que podem causar doenças), evitar a diminuição da perda da água, atrair polinizadores e mais.  Mas existem os tricomas da cannabis?

A cannabis, por ser uma planta, também conta com os tricomas em sua estrutura que, além de desempenhar todos esses papéis fundamentais, tem vários outros que são extremamente valiosos para a indústria que cresce em torno da maconha. 

O que são os tricomas da cannabis? 

biologia da cannabis é extremamente complexa. Seus tricomas parecem cristais brilhantes, pegajosos e aromáticos que envolvem a planta, parecendo um cobertor de geada. Eles se encontram na planta como um todo, mas em maior abundância nas flores (também conhecidas como buds ou frutos partenocárpicos). Na cannabis, há três tipos de tricomas principais: 

  • Tricomas bulbosos: bem pequenos e presentes na superfície de toda a planta. 
  • Tricomas sésseis capitados: um pouco maiores e mais abundantes, e já contêm cabeça e talo. 
  • Tricomas capitados penduculados: o maior das três variedades, podendo ser vistos a olho nu, e, por conta de sua estrutura, servem como epicentro para a síntese canabinoide e terpenoide. 

Qual é a função dos tricomas na cannabis? 

Além dos tricomas afastarem animais e insetos da cannabis com seu sabor amargo e aroma forte e preservarem a planta de ventos fortes, eles concentram a maior parte de compostos químicos da cannabis, sendo eles os fitocanabinoides (THC e CBD, por exemplo), os terpenos e as canaflavinas.  

Cada um desses princípios ativos é essencial para a cannabis conseguir desempenhar seu papel medicinal e recreativo no organismo de seres humanos e muitos animais vertebrados por meio do sistema endocanabinoide, ou seja, os tricomas são aqueles que proporcionam o uso terapêutico e adulto da planta. Por isso, eles são extremamente valiosos para a indústria da cannabis e para os indivíduos que a necessitam.  

Como identificar quando colher a cannabis por meio dos tricomas? 

tricomas da cannabis

É imprescindível considerar os tricomas da cannabis durante o cultivo e a colheita, já que suas mudanças de cor indicam a maturidade da planta, isto é, quando ela está pronta para ser colhida na potência desejada. Dessa forma, quando colhida no momento correto, é possível aproveitar as propriedades das flores que você quiser e também produzir haxixe de qualidade por meio dos tricomas. 

Quando os tricomas estão transparentes, por exemplo, isso indica que estão imaturos e há poucos fitocanabinoides para extrair da planta. Já os tricomas brancos apontam que estão semi-maduros, e, portanto, começam a atingir níveis mais altos de fitocanabinoides. Por fim, os tricomas de cor âmbar significam que estão completamente maduros, tendo uma degradação de alguns níveis de fitocanabinoides – outros, como o CBN, aumentam nessa fase –, mas ainda com presença significativa de terpenos. 

Tricomas e resina, qual a relação? 

A planta da cannabis começa a produzir os tricomas na fase da floração, ou flora, quando surgem as primeiras flores. É necessário aguardar o número de semanas correto para que a cannabis atinja a potência de seus compostos químicos, já que é fato que existe uma correlação entre a quantidade de tricomas e o nível de concentração de fitocanabinoides, terpenos e canaflavinas. 

No entanto, essa relação não está limitada a esse aspecto, já que depende de algumas outras questões, como a genética e o ambiente no qual a planta está sendo cultivada. Os fatores externos influenciam, pois, por exemplo, quanto maior o espectro de luz e raios UV, maior a concentração de compostos químicos da cannabis. 

Além disso, vale reforçar que alguns pequenos cuidados ajudam a garantir que você mantenha a quantidade de tricomas alto, isso porque, seja durante o cultivo ou depois da colheita, essa é uma estrutura frágil e que merece uma certa delicadeza. Alguns fatores a serem evitados para garantir a permanência dessa estrutura são: 

  • Contato físico ou agitação 
  • Calor 
  • Tipo de Luz 
  • Volume de oxigênio
  • Quantidade de tempo 

É muito importante, portanto, que o cultivo seja feito de maneira correta para que esses tricomas sejam preservados e possam oferecer tudo aquilo que podem.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

copa do mundo e cannabis
Lara Santos

Copa do Mundo e cannabis  

Em 2022, o evento acontece em um país com regras rígidas sobre o uso de cannabis. Entenda como as seleções favoritas se posicionam a respeito da planta e como os atletas poderiam se beneficiar se o uso de CBD fosse permitido

Leia mais

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!