O que é uso recreativo

Tempo de leitura: 3 min

Publicado em

Além do uso medicinal e industrial, a cannabis é muito famosa por seu uso recreativo ou uso adulto, já que tem uma relação histórica com a humanidade e causa efeitos psicotrópicos desejados por muitos

O uso recreativo de cannabis é uma das frentes mais conhecidas do meio canábico, mas ao mesmo tempo é a que sofre mais preconceito. Esse é o tipo de consumo voltado para a diversão ou o prazer e que pode ser realizado por meio do fumo, vaporização, bebidas infusionadas com maconha, comidas com ingredientes da planta e outros métodos. 

No Brasil, o uso recreativo de drogas, categoria em que a maconha, muitas vezes, é incluída, é ilegal, mas discriminalizado via Lei nº 11.343/2006,  enquanto a cannabis para fins medicinais já tem uma certa regulamentação via Anvisa. Isso porque o consumo recreativo causa efeitos psicotrópicos, os quais são erroneamente associados a comportamentos e ações negativas dos indivíduos, além de carregar um estigma social e racial histórico – entenda mais sobre esse tema aqui

Quais os efeitos do uso recreativo?

A cannabis para fins recreativos é aquela que “chapa”, pois as quantidades de THC presentes são mais altas e esse fitocanabinoide, quando passa por um processo de descarboxilação, ou seja, entra em contato com o calor como por meio do fogo no momento do fumo, tem suas propriedades psicotrópicas ativadas. Os efeitos mais comuns são:

  • Euforia;
  • Sonolência;
  • Relaxamento;
  • Risos espontâneos;
  • Leve perda de coordenação motora;
  • Olhos pequenos e vermelhos;
  • Boca e lábios secos;
  • Aumento do apetite, a famosa larica;
  • Etc.

Esses efeitos podem ser diferentes em cada pessoa, dependendo do tipo de cannabis a ser consumida, pois cada strain ou cepa tem uma combinação diferentes de fitocanabinoides, terpenos e canaflavinas que, a depender da forma de cultivo, armazenamento e consumo, terão efeitos diferentes em cada pessoa. 

Há outras consequências do uso recreativo a longo prazo, como a leve perda de memória, mas não há nenhuma gravidade relacionada a esses efeitos. Ainda assim, é contraindicado para adolescentes e para pessoas com transtornos psicóticos, inclusive podendo agravar os sintomas da ansiedade

Diferença de uso recreativo e uso medicinal

Por mais que, em alguns casos, o uso medicinal da maconha também seja realizado à base de produtos que contêm THC em seus ingredientes, a concentração e a forma como são feitos não possibilita o efeito psicotrópico tão comum no consumo recreativo. O THC é utilizado de forma medicinal, pois, além de “chapar”, também oferece benefícios terapêuticos importantes, como relaxamento, aumento de apetite, alívio de dores e muito mais. 

Ainda, ambos os usos se diferem também na forma farmacêutica e vias de administração, isto é, o tipo de produtos a serem consumidos e por que via corporal são consumidos. Por exemplo, o uso recreativo é comumente praticado pelo fumo, consumo de bebidas e alimentos, vaporização, entre outros. Por outro lado, no uso medicinal, também pode-se utilizar essas formas farmacêuticas, bem como cremes, óleos, pomadas, comprimidos, bombas de banho e muito mais. Veja aqui alguns produtos medicinais disponíveis para venda no Brasil

Ainda, muitos acreditam que o CBD é um fitocanabinoide exclusivo à cannabis para fins terapêuticos, mas não: ele também está presente no uso recreativo, assim como outros fitocanabinoides, terpenos e canaflavinas. 

O “uso terapêutico” da cannabis é considerado por especialistas aquele que, independente da forma de consumo, busca o bem estar do indivíduo. Essa forma de enxergar o consumo de maconha existe também historicamente, uma vez que diversos povos fizeram esse uso tanto para rituais em que buscavam o efeito intoxicante quanto como tratamento para diferentes condições médicas.

Uso adulto x uso recreativo 

Uso adulto e uso recreativo se referem à mesma forma de uso da maconha, mas o primeiro é um termo mais técnico e correto, pois indica que o consumo de cannabis para fins de lazer é mais limitado e deve ser praticado apenas por adultos. O termo “uso recreativo”, apesar de mais popular e muito disseminado entre a mídia, deixa esse consumo mais amplo e pode, inclusive, ser mais apelativo para crianças e adolescentes, público para o qual não se recomenda o uso da planta para prazer e diversão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!