Como saber a qualidade da sua maconha

Tempo de leitura: 5 minutos

Aparência, aroma, sabor, componentes químicos e outras características são indicativos importantes do nível da qualidade da flor da cannabis; entenda

As flores ou frutos da cannabis revelam se a planta foi cultivada em boas ou más condições, pois apresentam características visuais e sensoriais que indicam alta, média ou baixa qualidade do insumo. No geral, é possível definir esses níveis de qualidade da maconha por meio da aparência, toque, aroma, paladar e componentes químicos das flores da planta, sendo que cada cepa precisa de diferentes cuidados para atingir seus potenciais. 

É importante entender como essas especificidades são determinantes para que o consumo de maconha para fins recreativos seja realizado de forma segura e que resulte em uma experiência positiva em diversos aspectos. Vale dizer, no entanto, que muitas das características que indicam “boa qualidade” das flores são majoritariamente encontradas em países onde há uma regulamentação do uso adulto da planta. Quanto mais restritiva for a legislação em torno do tema, de pior qualidade serão os artigos de consumo.

 

Aspectos que mostram a qualidade da maconha

  • Aparência

As flores de cannabis normalmente são formadas por cores como laranja, roxo, vermelho e verde. Aquelas que forem de má qualidade, não necessariamente terão cores diferente, mas são menos vibrantes e mais foscas, afinal, os aspectos mais vívidos da planta significam que as técnicas de cultivo, cura e armazenamento são apropriadas.

Ainda, é preciso analisar os pistilos e os tricomas da planta. Essas são duas propriedades importantes da cannabis sendo que a primeira delas é parecida com pelos e representa os órgãos sexuais das flores da planta fêmea, enquanto a segunda é vista como uma camada de cristais, mas é responsável por proteger as flores de insetos ou temperaturas extremas.

Quando os pistilos foram laranja-escuros, cor que indica a maturidade das flores para ser cortada, isso significa que a maconha a ser consumida é de boa qualidade. Já quando se enxerga apenas pistilos brancos, quer dizer que a planta estava imatura no momento da colheita e que ainda não desenvolveram seu perfil canabinoide e terpenoide completo.

Já os tricomas podem ser um indicativo de boa ou má qualidade da maconha em relação ao seu brilho, viscosidade e quantidade. Quanto mais houver de cada uma dessas características, mais terpenos e fitocanabinoides a flor contém e, assim, melhor o efeito da maconha.

A densidade das flores também diz muito sobre sua qualidade, pois rendem muito mais no momento de serem dixavadas e colocadas dentro de uma seda para fumo, bem como mostram que as condições de cultivo foram com luz e nutrientes suficientes.

Além dessas características mais sutis, existem algumas mais evidentes, mas que devem ser explicadas. A presença de sementes, por exemplo, é uma característica que apresenta má qualidade das flores, porque quer dizer que não atingiram sua potência e maturidade máxima. Ainda, no momento do fumo, causa amargor e aspereza na garganta. Esse fato também é ruim no quesito financeiro, pois, com sementes, as flores pesam mais e você estará pagando mais por menos flor.

Encontrar caules nas suas flores também não é algo positivo, pois, assim como as sementes, afetam o paladar durante o fumo e também aumentam o peso das flores na hora da compra. É um indicativo de um processo apressado, feito com pouco cuidado e excelência.

Por fim, o bolor e as pragas são as características mais fáceis de identificar, mas não devem ser ignoradas de forma alguma. Elas refletem práticas de cultivo de má qualidade, como a secagem, a cura, o armazenamento e a proteção de sua cultura. Esses aspectos podem não só oferecer uma experiência ruim ao usuário, como causar problemas sérios de saúde como infecções pulmonares, principalmente no caso da erva com bolor.

  • Aroma

O aroma das flores especifica perfeitamente a qualidade da erva. No momento de abrir a embalagem, o cheiro da planta deve te atingir por inteiro, invadindo o ambiente com notas de flores, frutas, especiarias, chocolate e muito mais. Caso isso não aconteça, quer dizer que há uma escassez de terpenos na cannabis e, por consequência, é um indicativo de má qualidade de cultivo e desenvolvimento da planta.

 

  • Sabor

Assim como o aroma, o sabor da cannabis quando é fumada é causada pelos terpenos presentes. Para ser de boa qualidade, deve ser perceptível a ponto de passear por suas papilas gustativas com notas frutadas, floridas, doces etc., mas, ao mesmo tempo, suave. As plantas de má qualidade, por outro lado, deixarão uma sensação de queimadura e aspereza na garganta, causando tosse.

 

  • Componentes químicos

Muitas pessoas escolhem as flores da cannabis de acordo com uma grande quantidade de THC em sua composição. No entanto, isso não significa que a planta é de uma melhor qualidade. Pelo contrário: quanto mais complexo for o arranjo de fitocanabinoides e terpenos, melhor, pois quando esses componentes da cannabis agem em conjunto no corpo humano, ocorre o efeito entourage ou efeito de comitiva, o qual causa efeitos melhores. Consumir uma planta com predominância exagerada de THC pode, inclusive, provocar ansiedade e chapar de uma forma negativa.

Cadastre-se em nossa newsletter!

    Compartilhe essa informação!

    primeiro animal a ser tratado com cannabis

    Primeiro animal a ser tratado com cannabis

    O uso veterinário da cannabis tem se tornado uma pauta importante no meio canábico e na indústria pet, mas, na verdade, os animais de estimação já são tratados à base da planta há centenas de anos; conheça o histórico

    Leia Mais!

    Contato

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.