Cânhamo e sustentabilidade

Tempo de leitura: 2 min

Publicado em

O planeta passa por mudanças climáticas sérias e que só podem ser revertidas com novos comportamentos. O cânhamo, com suas diversas utilidades e vantagens, pode ajudar a alcançar esse objetivo.

O cânhamo é uma subespécie da Cannabis Sativa L. que tem fins industriais e costuma ser cultivada com menos de 1% de THC e, portanto, não tem propriedades psicotrópicas. Vale ressaltar que, para além dos usos abordados a seguir, a planta tem inúmeras outras finalidades, tornando-se uma alternativa sustentável e interessante para diversas indústrias. Veja como o cânhamo contribui para a sustentabilidade.

As projeções para o futuro

Em agosto de 2021, o IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), da ONU, publicou um relatório que mostra o impacto humano no clima da Terra. No documento, foram apresentadas diferentes projeções sobre o futuro do planeta em relação ao aquecimento global, sendo uma mais otimista e outra mais pessimista, mas já também foram indicadas consequências irreversíveis. As enchentes, os incêndios e as anormais ondas de calor testemunhadas em diversos países do mundo mostram como a humanidade caminha, cada vez mais, para um futuro sombrio, que só pode ser transformado a partir de novos pensamentos e comportamentos.

As utilizações do cânhamo citadas nas publicações anteriores são algumas alternativas aos hábitos que impactam negativamente o meio ambiente. A “carne” vegetal, as roupaso aviãoa indústria automobilísticaas velas das embarcações e o concreto, todos feitos à base da fibra de cânhamo, podem oferecer mudanças relevantes para uma economia limpa e sustentável. E não são só esses produtos que podem ser feitos à base da planta: os bioplásticos, o hemp tênis e muitos outros também fazem parte dessas criações.

O Cânhamo e a sustentabilidade

cânhamo e sustentabilidade

O cânhamo pode gerar uma variedade imensa de materiais e, ao mesmo tempo, tem diversas vantagens em relação ao seu plantio. O cultivo dessa planta, por sua rusticidade, usa em até 3 vezes menos água do que no cultivo do algodoeiro e, ao mesmo tempo, obtém uma produção até cinco vezes maior. Sua resistência também permite o uso de pouco ou nenhum agroquímico, o que é extremamente benéfico para a manutenção da flora e fauna. 

Ainda, o cânhamo também tem grande capacidade de sequestro de carbono, ou seja, retira da atmosfera exatamente a principal substância que tem afetado o aquecimento global. As raízes longas da planta também conseguem regenerar solos contaminados com venenos e metais pesados, bem como estabilizar o solo para o controle de erosão. Todas essas vantagens ainda são potencializadas pelo fato de que a fase de crescimento do cânhamo é acelerada, o que possibilita diversas colheitas no ano.

É claro que o cultivo do cânhamo não é a solução para o planeta, afinal, existem muitos outros fatores a serem levados em consideração para causar uma verdadeira mudança ambiental, mas esse retorno às técnicas ancestrais poderia ser o começo. Inúmeros benefícios estão relacionados ao seu uso e alguns deles já vêm sendo reconhecidos por países que o adicionaram às suas respectivas regulamentações. O estabelecimento do cânhamo no Brasil, no entanto, ainda não ocorreu, mas tem enorme potencial. No relatório “Impacto Econômico da Cannabis” da Kaya Mind, aborda-se amplamente essa questão  – acesse aqui para ler.

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x