1001 usos do cânhamo: dieta à base de plantas

Entenda como o cânhamo pode ser uma solução para quem segue dietas à base de plantas

 

A Kaya Mind lançou uma série de sete textos sobre as diferentes utilidades do cânhamo, subespécie da Cannabis Sativa L. que tem fins industriais e costuma ser cultivada com menos de 1% de THC e, portanto, não tem propriedades psicotrópicas. Vale ressaltar que, para além dos usos abordados a seguir, a planta tem inúmeras outras finalidades, tornando-se uma alternativa sustentável e interessante para diversas indústrias. O segundo texto foi sobre os carros feitos de cânhamo e, neste terceiro, o tópico será sobre o cânhamo na alimentação.

Atualmente, o veganismo (prática de se abster de qualquer produto de origem animal)   e o vegetarianismo (dieta alimentar que exclui produtos de origem animal) têm ganhado cada vez mais adeptos. Segundo o Ibope Inteligência de 2018, 14% da população brasileira se declara vegana, o equivalente a quase 30 milhões de pessoas – em comparação com 2012, houve um aumento de 75%. Além disso, outra pesquisa realizada pelo Ibope e encomendada pelo Good Food Institute Brasil revelou que 47% dos brasileiros reduziram o consumo de carne em 2020. A tendência, de acordo com especialistas, é que isso cresça cada vez mais. 

O veganismo no mundo


Mas esse movimento não está acontecendo apenas no Brasil, ele é mundial. Por isso, as indústrias alimentícia, farmacêutica, têxtil e de beleza, por exemplo, vêm tentando alcançar esse ritmo e introduzir alimentos e produtos veganos e vegetarianos. Uma variedade imensa dos artigos mais diversos ocupam milhares de prateleiras de supermercados e lojas, além dos cardápios de restaurantes e cafés. 

As carnes e os leites à base de plantas, por exemplo, são parte da febre. Existem produtos que visam imitar os sabores, aromas, texturas e até valores nutricionais dos derivados de animal, como os nuggets de frango, os hambúrgueres, as linguiças e muitos outros. Os leites, normalmente, são feitos à base de sementes e grãos (arroz, castanha de caju, amêndoa etc.) e as carnes a partir de diversas plantas, algumas com cultivo prejudicial ao meio ambiente, como a soja.

Mas onde entra o cânhamo na alimentação?!


canhamo alimentaçãoCom o cânhamo, ocorre o desenvolvimento de
novas opções de carnes e leites vegetais. Da semente da planta pode-se extrair o leite e, também, é possível produzir carnes com mais proteínas do que as de origem animal. Além disso, esses alimentos conteriam níveis elevados de fibra dietética, algo inalcançável em produtos tradicionais. 

As vantagens nutricionais são apenas um dos atrativos do uso de cânhamo em dietas alimentares, pois há também a questão da sustentabilidade. Diferente da soja, por exemplo, o cultivo de cânhamo regenera o solo, consome pouca água, não incentiva o desmatamento e tem crescimento rápido, gerando muitas safras ao ano. 

O aumento da demanda por dietas plant-based ou à base de plantas, portanto, só teria a ganhar com a introdução do cânhamo: o impacto ambiental seria ainda menor e os valores nutricionais dos alimentos ainda maiores.

Nas próximas semanas, será possível acompanhar o lançamento de outros seis textos, sendo que cada um deles contempla um uso diferente do cânhamo. São eles:

1001 usos do cânhamo: a produção de concreto 
1001 usos do cânhamo: velas das embarcações
1001 usos do cânhamo: calça jeans e outras vestimentas
1001 usos do cânhamo: avião feito e movido por fibras da planta

Cadastre-se em nossa newsletter!

    Compartilhe essa informação!

    primeiro animal a ser tratado com cannabis

    Primeiro animal a ser tratado com cannabis

    O uso veterinário da cannabis tem se tornado uma pauta importante no meio canábico e na indústria pet, mas, na verdade, os animais de estimação já são tratados à base da planta há centenas de anos; conheça o histórico

    Leia Mais!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Contato