Posicionamento de deputados e senadores eleitos a respeito da cannabis

Tempo de leitura: 5 min

Publicado em

Na última eleição, diversos deputados federais e estaduais que defendem a pauta da cannabis foram eleitos, ao mesmo tempo que os senadores não foram tão numerosos

No dia 2 de outubro de 2022, os brasileiros foram às urnas para eleger o novo presidente do país, governadores, senadores, e deputados federais e estaduais. Muitos dos políticos já decididos se posicionam a favor da pauta da cannabis, o que representa um possível progresso nas regulamentações em torno do tema – alguns, inclusive, compuseram a Bancada da Cannabis, que foi encabeçada por Maisa Diniz, da Rede em São Paulo.  

A maioria dos eleitos que defendem a cannabis são deputados federais e estaduais, sendo que muitos deles já são players importantes em relação ao tema e atuaram no setor ao longo dos últimos anos. Por outro lado, nenhum senador que faz parte da Bancada da Cannabis foi eleito, mas muitos que são contrários à pauta sim.  

Deputados federais a favor da cannabis eleitos    

Talíria Petrone (PSOL-RJ) 

Talíria foi reeleita a deputada federal e, mesmo sem integrar a Bancada da Cannabis, é uma agente importante para as mudanças acerca da regulamentação da planta. Além de se posicionar frequentemente em suas redes sociais a favor da legalização, ela foi uma participante importante na aprovação do PL 399/2015, pois, por meio de sua emenda, foi realizado um ajuste a respeito das associações de pacientes.  

Natália Bonavides (PT-RN) 

A deputada federal foi reeleita, e, além de integrar a Bancada da Cannabis, já fez parte da comissão especial da Câmara dos Deputados e saiu em defesa da pauta por conta das famílias que necessitam dos medicamentos à base da planta. No plenário da Câmara, fez um discurso em que citava casos de pacientes medicinais que tiveram suas vidas transformadas por meio da cannabis.

Bacelar (PV-BA) 

João Carlos Bacelar Batista foi reeleito deputado federal. Ele é autor do projeto de lei 369/2021, apensado ao PL 399/2015, que dispõe sobre a aplicação da cannabis na medicina veterinária. Hoje, há um limbo regulatório em torno do uso de medicamentos à base da planta para essa área da saúde e a proposta visa possibilitar esse tratamento aos milhares de animais que podem ser beneficiados pelo seu uso no país. 

Veja outros: 

  • Alexandre Padilha (PT-SP) 
  • Sâmia Bomfim (PSOL-SP) 
  • Luciano Ducci (PSB-PR) 
  • Alice Portugal (PCdoB-BA) 
  • Erika Hilton (PSOL-SP) 

Deputados estaduais a favor da cannabis eleitos 

Jorge Brand/Goura (PDT-PR) 

Conhecido como Goura, o deputado estadual reeleito é um grande defensor da pauta da cannabis medicinal. Em 2019, ele levou à Assembleia Legislativa a audiência pública sobre o tema, com o objetivo de debater os obstáculos que impedem o uso medicinal da maconha no país, além de ter sido autor do PL 962/2019, que foi aprovado pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), e visa assegurar o acesso a medicamentos e produtos à base de CBD e THC.    

Marina Helou (Rede Sustentabilidade – SP) 

Reeleita, a deputada Marina Helou faz parte da Bancada da Cannabis e foi coautora do projeto de lei 1180/2019 que prevê a distribuição gratuita de medicamentos à base de canabidiol pelo SUS. Em entrevista à Veja SP, quando questionada sobre o PL, afirmou: “A política antidrogas não funciona. Acho que temos de olhá-la com coragem. Tem um espaço importante para a descriminalização.” 

  • Caio França (PSB-SP) 
  • Monica do Movimento Pretas (PSOL-SP)  
  • Carlos Minc (PSB-RJ) 
  • Leonel Radde (PT-RS) 

Posicionamento dos senadores eleitos em relação à cannabis 

Nenhum dos senadores eleitos são parte da Bancada da Cannabis, mas alguns fazem parte de partidos que costumam se posicionar a favor da pauta – isso não significa que eles mesmos a defendem. Ainda, muitos senadores que são contrários à regulamentação da cannabis, em diversos níveis, foram eleitos. Veja alguns deles: 

Damares Alves (Republicanos – DF) 

Ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo Bolsonaro, a senadora eleita Damares Alves já se posicionou algumas vezes contra a pauta da cannabis e, inclusive, sobre as políticas de redução de danos. Em 2020, ela lançou a “cartilha da maconha”, para atuar contra a aprovação do PL 399/2015 e que apontava que autorizar o canabidiol é estimular o narcotráfico. 

Romário (PL – RJ) 

Quando já era senador em 2015, frequentemente se posicionava contra a descriminalização das drogas.  Ele, inclusive, foi convidado pelo senador Magno Malta a atuar na nova Frente Parlamentar contra a Legalização das Drogas no Brasil em 2014.  

Magno Malta (PL – ES) 

Apesar de já ter se posicionado a favor do uso de canabidiol para fins medicinais, é presidente da Frente Parlamentar contra a Legalização das Drogas. Em uma declaração, afirmou que muitos usuários e entusiastas da legalização usam a cannabis medicinal para regulamentar o uso adulto. 

O cenário atual no Congresso se mostra em partes positivo para os avanços em relação à cannabis, mas ainda serão muitos desafios a serem enfrentados já que foram eleitos muitos políticos mais voltados para o conservadorismo. A eleição presidencial também será decisiva para o desenvolvimento do setor. 

*Todas as imagens desta publicação foram retiradas de sites das Câmaras dos Deputados Estaduais, da Câmara dos Deputados Federais e do TSE.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!