Políticos brasileiros que defendem uma regulamentação da cannabis

A regulamentação da cannabis é um tema na política há muitos anos, mas, recentemente, com os avanços em outros países e no próprio Brasil, políticos passaram a se manifestar com mais frequência sobre o tema; veja quais são eles

Mesmo que a regulamentação da maconha no Brasil não tenha avançado tanto quanto em outros países, existem, além de pessoas que lutam pela pauta, políticos que defendem a maconha, seu uso medicinal e sua legalização em outros níveis. Eles são de diversos partidos, inclusive daqueles que costumam não se posicionar a favor da planta. Na eleição de 2018, uma pesquisa do G1 revelou que mais de 40% dos deputados federais se mostraram favoráveis à legalização da cannabis.

Muitos deles tiveram papel fundamental no desenvolvimento do PL 399/2015, que foi aprovado pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados em junho de 2021 e agora está em andamento no Senado. Outros já se manifestaram a respeito do assunto e incluíram essa pauta em suas propostas políticas. Veja abaixo alguns exemplos: 

Luciano Ducci

O deputado federal Luciano Ducci (PSB-PR) não só é favorável à regulamentação da cannabis para fins medicinais, como é relator do Projeto de Lei 399/2015, que visa liberar o cultivo da planta para uso medicinal, científico e industrial. Médico e ex-prefeito de Curitiba, Ducci acredita no potencial da planta para tratar diversas patologias tanto com o CBD, quanto com o THC ou os dois juntos. 

Paulo Teixeira

Paulo Teixeira (PT-SP) é deputado federal e presidente da Comissão Especial da Câmara dos Deputados que discutiu e aprovou o PL 399/2015. Ele foi o último a votar a favor do projeto antes de ser encaminhado ao Senado por acreditar que a regulamentação atual definida pela Anvisa, em que os produtos à base de cannabis devem ser importados para uso medicinal, ainda é muito limitada. 

Mara Gabrilli

Ex-vereadora, ex-deputada e atual senadora da República, Mara Gabrilli (PSDB – SP) é uma das maiores apoiadoras do uso medicinal da cannabis no Congresso. Ela ficou tetraplégica ao quebrar o pescoço há 25 anos e sentiu muitos avanços em sua condição desde que começou a realizar um tratamento à base da maconha. Seu discurso não é só a favor do CBD, mas também do THC, do qual ela diz que precisa, pois quando ficou sem, desenvolveu epilepsia refratária. Sua relação com a cannabis é pessoal, mas não faltam momentos em que ela luta em prol da pauta. 

Natália Bonavides

Filiada ao PT e eleita como deputada federal, Natália Bonavides foi responsável por protocolar emendas ao PL 399/2015, como, por exemplo, de que o medicamento deveria ser disponibilizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que o cultivo pudesse ser realizado por famílias e associações registradas na Anvisa. Por isso e outras de suas manifestações, acaba por ter um papel essencial na pauta. 

Marcelo Freixo

O deputado estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alerj Marcelo Freixo (PSB-RJ) já se posicionou diversas vezes sobre a cannabis para fins medicinais e a descriminalização de drogas. Ele considera essa pauta uma questão de saúde pública e defendeu essa opinião em debates, como, por exemplo, com a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que já se mostrou favorável ao uso medicinal da maconha, mas tem posicionamentos contrários à liberação da substância em outros aspectos.

Cadastre-se em nossa newsletter!

    Compartilhe essa informação!

    primeiro animal a ser tratado com cannabis

    Primeiro animal a ser tratado com cannabis

    O uso veterinário da cannabis tem se tornado uma pauta importante no meio canábico e na indústria pet, mas, na verdade, os animais de estimação já são tratados à base da planta há centenas de anos; conheça o histórico

    Leia Mais!

    Contato

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.