Quais as possibilidades do mercado da cannabis no Brasil

Tempo de leitura: 4 minutos

Hoje, o mercado da cannabis oferece mais oportunidades no âmbito medicinal da planta, mas com uma regulamentação mais ampla as oportunidades se estenderiam para muitos outros setores

O mercado da cannabis tem amadurecido nos países onde há regulamentação e, no Brasil, mesmo com limitações jurídicas, a planta também tem se tornado foco de negócios e empresários. O potencial do mercado da cannabis no Brasil, no entanto, ainda não foi explorado em sua totalidade; são muitas possibilidades que essa indústria oferece em um país tão grande e rico como o Brasil, mas que só serão possíveis caso o cultivo se torne legal.

O Brasil tem por volta de 212 milhões de habitantes e um território de 8.516.000 km², além de ter cinco zonas climáticas diferentes, sendo a predominante a intertropical. A vastidão de recursos naturais, bem como a qualidade do solo, também definem o país. Essas características mostram como existem oportunidades importantes para a cannabis no Brasil, tanto em sua forma medicinal, recreativa ou industrial.

 

Mercado medicinal no Brasil

Esse é o pilar da cannabis que está mais desenvolvido no país. Hoje, é possível fazer a importação de medicamentos à base da planta e adquirir alguns produtos em farmácias, mesmo que apenas por meio de receitas médicas. Esse tema está em debate há anos entre a comunidade política, sendo um dos principais projetos de lei em tramitação voltado para a legalização do cultivo da cannabis para fins terapêuticos.

A indústria de maconha medicinal como é hoje, ainda que imatura, já apresentou parte de seu potencial no país: empresas se mostram cada vez mais interessadas a adentrar nesse mercado e muitas surgem com o objetivo de facilitar o acesso a médicos prescritores e aos medicamentos importados. O crescente interesse dos profissionais de saúde também mostra como a indústria tem evoluído, assim como a maior demanda por medicamentos à base de cannabis por parte dos pacientes.

Com uma ampla regulamentação, em que o cultivo seria incorporado, diversas outras empresas poderiam surgir, mas que atuariam desde a etapa inicial de produção dos medicamentos. Seriam muitas indústrias envolvidas, do setor agrícola até o de embalagens. Hoje, segundo uma pesquisa da Kaya Mind, o mercado medicinal movimenta R$ R$ 49,9 milhões no país. A quantidade de pacientes que é atendida hoje é de 50 mil pacientes, mas poderia chegar a 6,9 milhões.

 

O potencial do cânhamo no Brasil

mercado da cannabis no brasilO cânhamo é uma planta poderosa, com milhares de funcionalidades por conta dos insumos que produz. Enquanto internacionalmente o cânhamo ocupa lugares em lojas de roupa, cosméticos e farmácias, o Brasil ainda proíbe seu cultivo e a maioria de seus insumos – apenas os medicamentos derivados do cânhamo são permitidos via importação e existem exceções a respeito dos tecidos à base da planta.

Caso houvesse uma regulamentação em torno do cultivo e uso do cânhamo, o Brasil poderia se tornar um dos grandes exportadores desse mercado por conta de suas vantagens territoriais e climáticas. As oportunidades no âmbito agrícola seriam várias, já que o cânhamo poderia complementar culturas que são grandes bases para a economia brasileira, e uma gama de possibilidades surgiria para o ramo alimentício, já que a planta oferece matérias-primas nutritivas e relevantes para esse setor. A indústria têxtil, bem como automobilística, civil e tantas outras também seriam afetadas.

Para o Brasil, um investimento no mercado de cânhamo significaria R$ 4,9 bilhões movimentados e uma arrecadação de R$ 330,1 milhões em impostos.

 

Os desdobramentos da legalização do uso recreativo

O uso adulto da cannabis ainda é visto de forma muito negativa no Brasil e o tráfico da planta para esses fins é um dos maiores motivos de encarceramento no país. A legalização desse consumo não só diminuiria a população carcerária do Brasil, que já ultrapassou seu limite de capacidade em diversas prisões do país, como também poderia contribuir para uma reparação social importante para as populações afetadas pelo proibicionismo.

Além das questões sociais, a regulamentação do uso recreativo poderia ser um mercado de entrada para negócios de diversos setores que não são só de contato direto com a planta e também para profissionais que desejam atuar na área. Muitos empregos seriam gerados com essa mudança na lei, como ocorreu em outros países onde isso se tornou realidade.

 

Como atuar no mercado da cannabis no Brasil hoje

Como dito anteriormente, apenas o mercado medicinal da cannabis tem alguma regulamentação no país, ou seja, é apenas possível atuar nesse mercado. Existe uma série de empresas nesse setor que já exploram as regulamentações em vigor e a tendência é que as limitações sejam cada vez menores e que, assim, novas marcas surjam daqui para frente.

Além do mercado medicinal, existem segmentos periféricos que também podem ser uma porta de entrada para a cannabis no Brasil. As tabacarias e growshops, por exemplo, vendem acessórios para o consumo e plantio da erva; os investimentos financeiros, como fundos, criptomoedas e até NFTs, também já têm foco na planta; eventos investem na disseminação de informação sobre a cannabis e muitos outros modelos de negócio fazem parte desse mercado de alguma forma.

Cadastre-se em nossa newsletter!

    Compartilhe essa informação!

    primeiro animal a ser tratado com cannabis

    Primeiro animal a ser tratado com cannabis

    O uso veterinário da cannabis tem se tornado uma pauta importante no meio canábico e na indústria pet, mas, na verdade, os animais de estimação já são tratados à base da planta há centenas de anos; conheça o histórico

    Leia Mais!
    carvão de cânhamo

    Carvão de Cânhamo

    Carvão de Cânhamo Além dos tecidos, dos biocombustíveis e dos leites vegetais, o cânhamo também pode ser utilizado para o desenvolvimento de um carvão vegetal

    Leia Mais!

    Contato

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.