Manteiga de cannabis: entenda os efeitos medicinais e como fazer

A manteiga de cannabis pode ser utilizada em diversas receitas culinárias, seja salgadas ou doces, e proporciona efeitos terapêuticos importantes para pacientes com condições médicas

 

Os comestíveis de cannabis são conhecidos por seus efeitos psicotrópicos mais intensos e duradouros, mas é preciso lembrar que os brownies, cookies e brisadeiros, além de outros tantos alimentos, também oferecem benefícios medicinais e terapêuticos. Para quem deseja usufruir dessas propriedades terapêuticas, portanto, tem uma receita canábica que é essencial aprender: a manteiga de maconha. 

 

Como é feita a manteiga de cannabis

A manteiga de haxixe ou cannabis é feita a partir de um processo chamado descarboxilação. As flores cruas e vivas da planta, que contêm a maior concentração de princípios ativos, devem entrar em contato com o calor para ter alguns de seus fitocanabinoides ativados. O THCA e o CBDA, encontrados na cannabis crua, são transformados em THC e CBD, respectivamente, os quais são responsáveis por proporcionar benefícios medicinais que podem tratar diversas condições médicas. Veja o preparo completo dessa base da culinária canábica abaixo:

  • Use uma maconha de qualidade 

manteiga de maconhaAssim como você não escolhe comer no dia a dia alimentos contaminados com impurezas, como urina ou mofo, você deveria pensar da mesma forma em relação à manteiga de cannabis. Mesmo que o cultivo no Brasil não seja legalizado, o que impossibilita saber a origem da planta e muito menos as concentrações de seus fitocanabinoides, dê preferência às flores da cannabis e não ao prensado. Caso sua única opção seja o prensado, é recomendado que você lave bem o ingrediente para tirar todas as impurezas e melhorar o sabor (20 minutos na água morna deve ser o suficiente). 


  • Dichave bem as flores 

Para que a flor da maconha seja facilmente incorporada na manteiga, é importante que ela esteja separada e dichavada em pequenos pedaços. 


  • Dose os ingredientes com cuidado

Cada pessoa responde aos efeitos da maconha de forma diferente – algumas são mais sensíveis do que outras e, portanto, podem ficar mais suscetíveis a experiências ruins, como a famosa bad trip. Por isso, a proporção de cannabis por grama de manteiga é relativa. De qualquer forma, normalmente, se recomenda o uso de 8 a 10 gramas de flores da maconha para 200 gramas de manteiga – se for prensado, a quantidade sugerida é de 20 gramas da erva para 100 gramas de manteiga. 


  •  Cozinhe em banho maria 

Em banho maria em fogo baixo, acrescente a manteiga em uma panela até derreter. Em seguida, acrescente as flores de maconha dichavadas e mexa por cerca de uma hora. Fique de olho, porque, se deixar ferver, todas as propriedades terapêuticas da maconha são perdidas – afinal, essa é a parte do processo em que a cannabis descarboxila. 


  • Coe a manteiga

Ao final do processo, coe a manteiga para retirar os grumos da cannabis e deixá-la lisa. Em seguida, passe-a para um recipiente esterilizado, deixe descansar até esfriar e guarde o pote dentro da geladeira. 


  •  Utilize a manteiga em qualquer receita

Com a manteiga bem armazenada, você pode utilizá-la em diferentes preparos. Não é necessário se ater aos que são mais conhecidos, como os doces; é possível utilizar o ingrediente para fazer um macarrão ao molho de manteiga canábica, refogar vagem, fritar um bife ou um ovo, entre milhares de outras opções. Na culinária, o que é importante é a criatividade.

 

Os cuidados ao consumir manteiga de cannabis

Por ser uma forma saborosa e até mais eficaz de fazer uso medicinal da cannabis, os comestíveis são escolhidos por pacientes que não têm facilidade de ingerir os óleos à base da planta e que não precisam de um efeito imediato, mas, sim, duradouro e intenso dos fitocanabinoides da planta. Mas lembre-se: é muito importante comer os alimentos feitos à base de manteiga canábica aos poucos, além de esperar um tempo (por volta de 2 horas) até consumir outra dose, para entender sua tolerância aos efeitos e não correr o risco de experienciar sensações negativas.

Cadastre-se em nossa newsletter!

    Compartilhe essa informação!

    primeiro animal a ser tratado com cannabis

    Primeiro animal a ser tratado com cannabis

    O uso veterinário da cannabis tem se tornado uma pauta importante no meio canábico e na indústria pet, mas, na verdade, os animais de estimação já são tratados à base da planta há centenas de anos; conheça o histórico

    Leia Mais!
    carvão de cânhamo

    Carvão de Cânhamo

    Carvão de Cânhamo Além dos tecidos, dos biocombustíveis e dos leites vegetais, o cânhamo também pode ser utilizado para o desenvolvimento de um carvão vegetal

    Leia Mais!

    Contato

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.