Fibromialgia: Entendendo e gerenciando a condição  

Tempo de leitura: 6 min

Publicado em

A fibromialgia é uma condição complexa e desafiadora que reforça a necessidade da pesquisa contínua na compreensão de suas causas.

A fibromialgia é uma condição médica caracterizada por dor musculoesquelética generalizada, fadiga, distúrbios do sono e sensibilidade em áreas localizadas. É considerada uma doença crônica que afeta os músculos, ligamentos e tendões em todo o corpo. Embora a causa exata não seja bem compreendida, acredita-se que envolva uma variedade de fatores genéticos, ambientais e psicológicos. 

Histórico da fibromialgia

O termo “fibromialgia” foi introduzido por Hench em 1976, mas há relatos compatíveis datando de 1927. Apesar da longa presença na história, a síndrome tem sido objeto de estudo e pesquisa apenas recentemente, e ainda há muito a ser descoberto sobre sua origem. O diagnóstico é principalmente clínico, pois não apresenta alterações em exames laboratoriais e radiológicos. Portanto, os critérios estabelecidos pelo Colégio Americano de Reumatologia (ACR), são utilizados para confirmar o diagnóstico quando o indivíduo apresenta dor generalizada crônica (por mais de três meses) e sensibilidade alterada em onze dos dezoito pontos sensíveis (pontos dolorosos). Recentemente, estão sendo explorados outros métodos de detecção para se tornarem clinicamente aplicáveis. 

As principais características da fibromialgia

A fibromialgia é um diagnóstico complexo, mas alguns fatores caracterizam a condição, como por exemplo: 

  • Dor Generalizada: A dor associada à fibromialgia é frequentemente descrita como uma dor constante e maçante que persiste por pelo menos três meses. Geralmente afeta ambos os lados do corpo e pode ser sentida em várias áreas, incluindo pescoço, ombros, costas e quadris. 
  • Fadiga: Indivíduos com fibromialgia frequentemente experimentam fadiga persistente e distúrbios do sono, incluindo dificuldade para dormir ou manter o sono. 
  • Pontos Sensíveis: Médicos podem diagnosticar fibromialgia identificando pontos sensíveis específicos no corpo. Esses pontos sensíveis são áreas localizadas de sensibilidade aumentada, e sua presença ajuda a distinguir a fibromialgia de outras condições. 
  • Dificuldades Cognitivas: Algumas pessoas com fibromialgia experimentam dificuldades cognitivas, frequentemente referidas como “névoa fibro”. Isso pode incluir problemas de memória, concentração e clareza mental. 
  • Outros Sintomas: A fibromialgia frequentemente está associada a outros sintomas, como dores de cabeça, síndrome do intestino irritável e sensibilidade aumentada a estímulos como luz, ruído ou temperatura. 
fibromialgia dor

É importante destacar que o diagnóstico da fibromialgia pode ser desafiador, pois não há testes laboratoriais ou exames de imagem específicos que confirmem definitivamente a condição. O diagnóstico geralmente é baseado na presença de sintomas característicos e na exclusão de outras causas potenciais.

As possíveis causas da fibromialgia

As causas exatas da fibromialgia ainda não são totalmente compreendidas, e é provável que a condição resulte de uma combinação de fatores genéticos, ambientais e psicológicos. Alguns dos principais fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da fibromialgia incluem: 

  • Fatores Genéticos: Assim como em diversas condições de saúde, pode haver uma predisposição genética para a manifestação da fibromialgia 
  • Infecções e Doenças: Algumas infecções e doenças podem desencadear ou agravar os sintomas da fibromialgia. Infecções virais e bacterianas, como o vírus Epstein-Barr, têm sido associadas a casos de fibromialgia. 
  • Desequilíbrios Químicos no Cérebro: Alterações nos neurotransmissores, substâncias químicas cerebrais que regulam a dor e o humor, podem estar envolvidas na fibromialgia. A diminuição dos níveis de serotonina, por exemplo, está associada à amplificação da dor. 
  • Distúrbios do Sono: Problemas crônicos de sono, como a síndrome das pernas inquietas ou a apneia do sono, podem contribuir para o desenvolvimento da fibromialgia ou agravar os sintomas existentes. 
  • Fatores Hormonais: Certas alterações hormonais, como aquelas que ocorrem durante a menopausa, podem estar relacionadas à fibromialgia. A condição é mais comum em mulheres em idade reprodutiva. 

É importante notar que a fibromialgia não é causada por inflamação ou danos nos tecidos musculares, como em algumas doenças reumáticas. Em vez disso, é caracterizada por uma sensibilização do sistema nervoso central, que leva a uma resposta anormal à dor. 

Embora esses fatores sejam associados à fibromialgia, são necessários mais estudos que possam esclarecer as causas condição e desenvolver abordagens mais eficazes para o diagnóstico e tratamento. Como cada pessoa é única, o que desencadeia ou contribui para a fibromialgia pode variar de indivíduo para indivíduo. 

Quais os tratamentos possíveis para essa condição?

O tratamento da fibromialgia geralmente envolve uma abordagem multidisciplinar que inclui a administração de medicamentos, fisioterapia, exercícios e modificações no estilo de vida. A terapia cognitivo-comportamental e técnicas de manejo do estresse também podem ser benéficas.  

É importante que as pessoas com fibromialgia trabalhem em estreita colaboração com profissionais de saúde para desenvolver um plano de tratamento personalizado que aborde seus sintomas e necessidades específicas. Algumas formas de tratamento são mais comuns: 

Medicamentos: 

A classe de medicamentos que são utilizados no tratamento da fibromialgia é bem ampla e varia de acordo com o caso. 

  • Analgésicos e Anti-inflamatórios:  Uma categoria muito comum no combate aos sintomas, são os fármacos que podem ser prescritos para aliviar a dor e reduzir a inflamação. 
  • Antidepressivos: Certos antidepressivos, como os inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ISRS) e os inibidores da recaptação da serotonina e norepinefrina (IRSN), também são eficazes no combate da dor e melhora o sono. 
  • Anticonvulsivantes: Medicamentos originalmente desenvolvidos para tratar convulsões também são usados para ajudar a reduzir a dor em alguns casos. 

Fisioterapia: 

Como a fibromialgia provoca dores intensas no corpo e nos músculos, a fisioterapia é uma abordagem que pode auxiliar no manejo dos sintomas. Um programa de exercícios adaptados às capacidades individuais pode ajudar a melhorar a flexibilidade, fortalecer os músculos e reduzir a dor. Além disso, massagens terapêuticas podem aliviar a tensão muscular. 

Atividades físicas regulares: 

A prática regular de atividade física está associada com inúmeros benefícios na nossa saúde. Os pacientes que enfrentam crises de fibromialgia podem melhorar a condição física geral e reduzir a gravidade dos sintomas. 

Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC): 

A TCC pode ajudar a lidar com o impacto emocional da fibromialgia, melhorar a qualidade do sono e desenvolver estratégias de enfretamento da dor. Estratégias de Gerenciamento de Estresse também podem ser eficazes, pois problemas emocionais podem agravar as crises de fibromialgia. Diante disso, técnicas de relaxamento, como meditação e biofeedback, podem ser úteis para equilibrar as emoções e reduzir o estresse, que muitas vezes agrava os sintomas. 

Educação e suporte: 

Por ser uma condição com causas pouco esclarecidas, é comum que os pacientes fiquem angustiados com o diagnóstico. A compreensão da fibromialgia e o aprendizado de estratégias para gerenciar a condição são cruciais. Participar de grupos de apoio pode proporcionar uma rede de suporte emocional. 

Medidas de autocuidado: 

Manter um estilo de vida saudável, com uma boa dieta, sono regular e limitação do consumo de substâncias como álcool e cafeína, são alternativas que melhoram a qualidade de vida e consequentemente podem ajudar a combater os sintomas da fibromialgia. 

Como a cannabis pode ajudar no tratamento

A cannabis, que inclui substâncias químicas como o tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD), tem sido alvo de diversos estudos para investigar o potencial da cannabis no tratamento da fibromialgia. Estudos recentes constatam o efeito benéfico da cannabis em dores crônicas associadas a diversas patologias, incluindo a fibromialgia. Os principais benefícios envolvem os seguintes aspectos: 

Alívio da dor: 

Tanto o CBD, propriedade não psicoativa, quanto o THC, um dos principais componentes psicoativos da cannabis, tem propriedades analgésicas que podem ajudar a aliviar a dor associada à fibromialgia. Ele interage com receptores no sistema nervoso central para modular a percepção da dor. 

Propriedades anti-inflamatórias: 

Os fitocanabinoides possuem propriedades anti-inflamatórias, que ajudam no combate da dor. Essas substâncias interagem com o nosso sistema endocanabinoide, que exerce funções importantes na regulação de vários processos fisiológicos, incluindo a resposta imunológica e a inflamação.

Melhora do sono: 

Dormir bem é um aspecto essencial para o nosso bem-estar. É comum que pacientes com fibromialgia frequentemente sofram de distúrbios do sono. Alguns estudos indicam que a cannabis pode ajudar a melhorar a qualidade do sono, o que poderia beneficiar esses pacientes e consequentemente melhorar sua qualidade de vida. 

Relaxamento muscular: 

A cannabis pode ter efeitos relaxantes musculares, o que pode ser útil para pacientes com fibromialgia, que dependendo do caso, podem vivenciar rigidez, tensões e espasmos musculares

Redução da ansiedade e depressão: 

Estudos constatam que as propriedades terapêuticas da cannabis são eficazes na regulação das nossas emoções. Cientistas destacam que a cannabis pode ter efeitos positivos na redução da ansiedade e no tratamento depressão, que são comorbidades comuns em pessoas com fibromialgia. 

Modulação do sistema endocanabinoide: 

O nosso corpo é composto por um conjunto de estruturas chamadas de sistema endocanabinoide, que nada mais é que um conjunto de receptores e enzimas que interagem diretamente com os canabinoides da planta. Esse sistema regula funções como dor, sono e resposta imune. O uso dos derivados da cannabis pode modular esse sistema, potencialmente restaurar a homeostase e promover bem-estar e equilíbrio ao nosso organismo. 

Onde encontrar um profissional especializado em cannabis

Na Kaya Mind, nosso compromisso é fornecer a você informações detalhadas e atualizadas sobre cannabis medicinal. Compreendemos que cada pessoa é única e, por isso, personalizamos nossos serviços para atender às suas necessidades específicas. 

Oferecemos consultas com profissionais da saúde especializados em terapias com derivados da cannabis. Inicie agora o seu tratamento e encontre o profissional ideal para o seu caso. Clique aqui e agende sua consulta!

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x