Potencial do cânhamo no Brasil

Escrito por

Escrito por

Lara Santos

Tempo de leitura: 3 min

Publicado em

Por afetar uma diversidade de indústrias e ter vantagens sustentáveis, o cânhamo poderia ser um ativo relevante ao Brasil para alavancar a economia e ajudar no melhor posicionamento internacional3

O cânhamo, variedade da cannabis, é uma planta versátil, com inúmeras vantagens agrícolas, industriais, ambientais, econômicas e terapêuticas. Recentemente, seus potenciais vêm sendo reconhecidos por diversos países do mundo, mas eles já são conhecidos e explorados pela humanidade há milênios. O Brasil, mesmo que tenha permitido o cultivo da planta durante a época da Coroa portuguesa, hoje não tem regulamentação voltada ao cânhamo, mas poderia se beneficiar de diversas formas.

Afinal, o mercado do cânhamo já existe e gera movimentações econômicas relevantes nos Estados Unidos, Canadá, França, China, Uruguai, Letônia etc. No Brasil, a temperatura, o solo, a quantidade de terra ociosa – sem necessidade de desmatamento – e a alta demanda por insumos provenientes do cânhamo são características que ajudariam o bom desenvolvimento do mercado da planta e mostram seu potencial no país.

Indústrias afetadas pelo cultivo de cânhamo

O cânhamo pode ser aproveitado por inteiro – seu caule, suas sementes e suas flores –, já que cada uma dessas partes gera inúmeros insumos que podem ser utilizados por diferentes indústrias. Do caule, por exemplo, se extrai variedades de fibras, as quais dão origem a tecidos, fibras de vidro, painéis de carros, cimento e muito mais, e, assim, ajudam a complementar as outras matérias-primas usadas pela indústria têxtil, automotiva, de construção civil etc.

Já as sementes, por terem muitos nutrientes, podem ser aproveitadas por setores de produtos alimentícios, bebidas, cosméticos e outros. Elas são ingredientes de carnes e leites vegetais, bem como de óleos que podem ser usados tanto na culinária como em cremes e bálsamos para a pele. Ainda, seu processamento pode gerar um tipo de whey protein vegetal, bem como ela in natura pode ser consumida em saladas e outros pratos.

Por fim, as flores do cânhamo, que contêm fitocanabinoides como a cannabis, mas valores abaixo de 0,3% de THC, podem ser utilizadas pelas indústrias farmacêutica, de beleza e também alimentícias e de bebidas. Afinal, o CBD, muito presente nessa planta, é responsável por uma série de efeitos terapêuticos relevantes no corpo humano.

Como o Brasil se beneficiaria desse mercado?

Hoje, o cultivo de cânhamo não é legalizado no Brasil, mas algumas marcas utilizam uma brecha legislatória para realizar importações de materiais provenientes da planta, como os tecidos à base de suas fibras. Existem lojas brasileiras que venderam vestimentas com esses insumos, como a Osklen e a Reserva. As sementes, por outro lado, não são permitidas, nem seus derivados. Já as flores podem ser consumidas via receita média, solicitação à Anvisa e importação, pois contém apenas CBD e são usadas para fins medicinais. Para outros fins, no entanto, elas não são autorizadas. 

No entanto, esse mercado tem muito mais potencial do que isso no Brasil. O país tem um cenário agrícola muito forte, que tem reconhecimento mundial e o posiciona como um grande exportador de muitos insumos. Caso o cânhamo fosse regulamentado, essa planta poderia ajudar ainda mais a desenvolver a agricultura brasileira, já que, quanto maior a diversidade agrícola de um país, mais fortificada ela é, e também pelo cânhamo oferecer uma variedade de matérias-primas relevantes.

A Kaya Mind estimou que seriam R$ 4,9 bilhões movimentados no quarto ano da legalização do cânhamo no Brasil, sendo que R$ 330,1 milhões  seriam arrecadados de impostos para o Estado. Ainda, ajudaria o Brasil a se desenvolver mais em questão do meio ambiente, pois a planta tem grandes vantagens ambientais e o país está mal posicionado no ranking de países mais sustentáveis, o que é negativo para os negócios e para a imagem internacional.

R$4.9

bilhões movimentos no quarto ano de legalização do cânhamo

R$330.1

milhões de impostos arrecadados

Para entender melhor sobre essa projeção, acesse o relatório gratuito “Cânhamo no Brasil”, publicado pela Kaya Mind em março de 2022. Ainda, vale ressaltar que, além do cânhamo, a regulamentação do cultivo de cannabis no Brasil, tanto para fins medicinais ou uso adulto, poderia oferecer um potencial muito relevante ao Brasil. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

copa do mundo e cannabis
Lara Santos

Copa do Mundo e cannabis  

Em 2022, o evento acontece em um país com regras rígidas sobre o uso de cannabis. Entenda como as seleções favoritas se posicionam a respeito da planta e como os atletas poderiam se beneficiar se o uso de CBD fosse permitido

Leia mais

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!