Cannabis para idosos: benefícios, riscos e orientações

Tempo de leitura: 5 min

Publicado em

Descubra como iniciar o tratamento de cannabis medicinal para idosos com orientação especializada, dosagem segura e adaptação individual para melhorar a qualidade de vida.

À medida que a população mundial envelhece, cresce a busca por tratamentos alternativos que aliviem os sintomas relacionados à idade, como dores crônicas, insônia e problemas de apetite. A cannabis medicinal tem emergido como uma opção promissora para idosos, dada a sua capacidade de tratar diversos sintomas sem os efeitos colaterais severos de medicamentos convencionais. Contudo, a utilização de cannabis na geriatria vem acompanhada de debates e cuidados específicos, especialmente devido ao perfil delicado de saúde dos idosos. 

Este artigo visa explorar o papel da cannabis medicinal na vida dos idosos, abordando os benefícios potenciais, riscos e precauções necessárias. Ao considerar a cannabis como um tratamento alternativo, é crucial entender como ela se encaixa no contexto geriátrico e as considerações específicas para esse grupo etário. 

Benefícios potenciais para idosos 

A cannabis medicinal vem ganhando destaque como um tratamento alternativo promissor para diversos sintomas e condições comuns entre os idosos. Aqui estão alguns benefícios potenciais que podem realmente fazer a diferença na qualidade de vida na terceira idade: 

cannabis para idosos maconha
  1. Alívio da dor: Muitos idosos sofrem de condições dolorosas como artrite e neuropatia. A cannabis medicinal tem propriedades analgésicas que podem ajudar a reduzir a dor crônica, proporcionando um alívio natural sem os efeitos colaterais de opioides e outros analgésicos fortes;
  1. Melhora do sono: Problemas de sono, como insônia, são comuns entre os mais velhos. A cannabis pode ajudar a regular o ciclo do sono, promovendo um descanso mais profundo e restaurador;
  1. Aumento do apetite: Condições como a perda de apetite e emagrecimento são preocupações significativas na geriatria. A cannabis pode estimular o apetite, ajudando os idosos a manter uma nutrição adequada;
  1. Redução da ansiedade e depressão: O bem-estar mental é crucial em qualquer idade, mas especialmente para os idosos que podem se sentir isolados ou lidar com a depressão. A cannabis possui propriedades calmantes que podem ajudar a aliviar a ansiedade e melhorar o humor;
  1. Gestão de doenças neurodegenerativas: Há evidências crescentes de que a cannabis pode oferecer benefícios no tratamento e gestão de doenças como Alzheimer e Parkinson, ajudando a controlar sintomas como agitação e tremores. 

Lembre-se, a decisão de usar cannabis medicinal deve sempre ser discutida com um profissional de saúde, especialmente para idosos que já possuem um regime de medicação estabelecido ou condições de saúde preexistentes, uma vez que ela pode ter interação medicamentosa com outros remédios. A Kaya Mind pode fornecer orientações e suporte para quem deseja explorar essa opção de tratamento de forma segura e informada. 

Riscos e precauções da cannabis para idosos

Embora a cannabis medicinal possa oferecer vários benefícios, especialmente para os idosos, é importante abordar seu uso com cautela e estar ciente de possíveis riscos e precauções, pois, como falamos, muitas vezes já se faz o uso de outros medicamentos ou se sofre de mais de uma condição médica. 

Primeiramente, a interação medicamentosa é uma preocupação significativa. A cannabis pode interagir com certos medicamentos prescritos, potencialmente alterando sua eficácia ou causando efeitos colaterais indesejados. É crucial que os idosos ou seus cuidadores conversem com um profissional de saúde antes de iniciar o uso da cannabis, especialmente se já estiverem tomando outros medicamentos. 

Além disso, a tolerância e a sensibilidade a substâncias podem mudar à medida que envelhecemos. Os idosos podem ser mais sensíveis aos efeitos da cannabis, o que significa que doses mais baixas são geralmente recomendadas para começar. Isso ajuda a evitar possíveis efeitos colaterais como tontura, sonolência ou confusão, que podem aumentar o risco de quedas e outros acidentes. 

Outro ponto a considerar é a via de administração. Fumar cannabis pode não ser a opção mais saudável, especialmente para aqueles com problemas respiratórios. Alternativas como óleos, comestíveis ou sprays sublinguais podem ser mais apropriadas e seguras para o consumo por idosos. Inclusive, o The New York Times, fez toda uma matéria sobre como os idosos norte-americanos tem preferido a maconha às pílulas tradicionais, afinal de contas, ninguém gosta de tomar 12 comprimidos diferentes todas as manhãs. 

Por fim, é importante abordar a cannabis medicinal com uma mentalidade de “começar com uma dose baixa e ir devagar”. Isso permite que o corpo do idoso se ajuste e ajuda a identificar a dosagem que oferece os benefícios desejados sem efeitos colaterais negativos. 

O que dizem os estudos sobre o uso da cannabis para idosos? 

Com o avanço da regulamentação da cannabis nos Estados Unidos, Europa e outros países, aumentaram o número de publicações sobre o uso do CBD e outros canabinoides entre idosos. Um desses estudos, publicado na Journal of the American Geriatrics Society, verificou que muitos dos participantes da pesquisa haviam iniciado seu uso após os 60 anos, com intenção medicinal, sendo benéfico em diversas condições médicas e no alívio de sintomas no geral.  

cannabis para idosos vaporização

Em outro estudo, publicado no mesmo jornal, investigou o uso de cannabis para tratar ansiedade em idosos em uma clínica geriátrica. Entre os 568 pacientes pesquisados, 14,4% relataram uso recente de cannabis, e desses, 24,4% usaram para ansiedade. A maioria encontrou a cannabis útil para aliviar a ansiedade. Esses usuários tendem a preferir produtos com THC e métodos de consumo como vaporização e comestíveis. 

Já outro estudo, publicado na The International Journal of Aging and Human Development, verificou que na comparação entre as características de uso entre aqueles que usam cannabis para problemas de sono e outros usos, focando em aspectos como frequência de uso e preferência por produtos com THC em comparação com aqueles contendo apenas CBD.  

Como iniciar o uso de cannabis medicinal 

Iniciar um tratamento com cannabis medicinal envolve várias etapas, começando pela consulta com um profissional de saúde especializado, que pode avaliar a adequação do tratamento às necessidades específicas do idoso. Após a obtenção de uma prescrição, é importante escolher produtos de qualidade e começar com doses baixas. O acompanhamento médico é crucial para ajustar a dosagem e monitorar os efeitos. 

A plataforma de saúde da Kaya Mind oferece um caminho seguro e informado para começar. Com acesso a especialistas médicos e informações personalizadas, os idosos podem explorar os benefícios da cannabis sob orientação profissional. A Kaya Mind garante que todos os aspectos, desde a dosagem até o método de consumo, sejam adaptados às condições de saúde e ao bem-estar dos idosos, proporcionando uma experiência terapêutica ajustada e segura. 

Para mais informações, visite o site da Kaya Mind

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x