Acabou a seda, e agora? 12 alternativas de como fumar sem seda

Tempo de leitura: 9 min

Publicado em

Além das sedas, uma diversidade de acessórios para fumar estão disponíveis no mercado ou podem ser feitas em casa! Venha conhecer e entender cada uma dessas alternativas.

Independente se você fuma prensado, flor, ervas secas, concentrados, ou outras substâncias, a escolha dos acessórios interfere no efeito de qualquer produto que você vai fumar. Apesar da popularidade das sedas, não precisamos limitar nossa experiência a um único instrumento. Bongs de vidro, bongs de silicone, pipes, nectars colectors, sedas de vidro, vaporizadores, chillums e glass dabs são alguns dos itens disponíveis que possuem grandes vantagens e diferentes propósitos. E se acabou a seda, também há dicas caseiras para substituir o acessório. Vamos compreender para que serve cada alternativa!

Formas de fumar sem seda

Bong de vidro

Você já deve ter entrado em uma tabacaria e se espantado com as diversidades de um equipamento super elaborado chamado Bong.

Os bongs, chamados também de cachimbo d’agua, estão disponíveis em diversos tamanhos, cores e estampas, e costumam ser utilizados até para decoração.

Uma das principais vantagens do bong é que ele potencializa a experiência, pois permite que a quantidade da substância inalada seja bem superior a outros acessórios. Os bongs ainda contam com um reservatório de água que resfria a fumaça e elimina grande parte das substâncias tóxicas derivadas da queima, o que o torna um grande aliado da redução de danos. Além disso, o tamanho do produto também pode colaborar para reduzir ainda mais os possíveis prejuízos causados pela fumaça. Quanto maior for o equipamento, mais tempo a fumaça leva para chegar até a boca, o que faz com que ela chegue ainda mais fria e bem concentrada. Por ser fabricado em vidro, um material é antibacteriano e antiodor, esses bongs são ainda mais queridinhos pelos consumidores.

Os bongs são frequentemente confundidos com narguilés. Apesar da estética semelhante, presença de reservatórios, água para resfriar a fumaça, ainda há muitas diferenças. O narguilé permite dosar e quantidade de vapor inalado e por isso a potência é bem menor. Como uma das principais vantagens do bong é a intensidade da experiência, muitas pessoas consideram que não vale a pena usar o narguilé para fumar maconha, até porque a finalidade do bong é queimar a própria erva, enquanto o narguilé é utilizado para queimar carvões para que o ar aquecido passe pela erva.

Quando você fuma no bong, já dá para perceber que o acessório fica acinzentado logo no início do uso. Todas aquelas toxinas ficam presas no vidro em vez de irem para o seu pulmão. Então além de ser um aliado da redução de danos, ainda proporciona uma experiência bem potente! é claro que o bong não é fácil de ser transportado, pois não é nada discreto e nem cabe no seu bolso. Mas pode ser uma ótima alternativa para determinados ambientes e contextos mais específicos.

Bong de silicone

Os bongs de silicone são uma excelente opção para quem preza por durabilidade e resistência. Como não quebram e nem são frágeis, os acessórios duram mais tempo e ainda são fáceis de limpar e de conservar.

O silicone é um material muito utilizado no meio canábico, pois é maleável, macio, atóxico, dobrável, resistente a temperaturas altas e antiaderente, o que ajuda a não desperdiçar o fumo ou a cannabis. Além disso, o silicone também mantém o sabor neutro e não produz nenhum odor indesejado.

Os bong de silicone possuem uma grande variedade de tamanhos, cores e estampas, e apesar de não chamar tanta atenção como os de vidro, tem ganhado bastante espaço no mercado e são bem mais fáceis de transportar e são mais acessíveis que os bongs de vidro.

Pipe

O pipe funciona como o nosso antigo e clássico cachimbo. Aqui no Brasil, esse nome é atribuído a acessórios que tem a mesma função que o cachimbo, mas possuem atributos mais modernizados, enquanto o bom e velho cachimbo tem aquele design mais tradicional e é feito de madeira.

Os pipes estão disponíveis em diferentes formatos, tamanhos, cores e são utilizados com frequência para fumar maconha. Um dos maiores benefícios é que os pipes são portáteis e permitem que nenhum papel seja utilizado, reduzindo assim, os danos causados pela queima.  

Eles são fabricados em diversos materiais, como madeira, bambu, metal e vidro. As diversidades de modelos devem ser levadas em consideração na hora de escolher o seu, pois cada aspecto proporciona sensações diferentes. Há pipes maiores, que permitem maior quantidade de fumo, há alguns feitos de materiais mais resistentes, e até alguns que possuem pequenos reservatórios de água. O acessório é bem prático, portátil e útil principalmente para quem não quer bolar todas as vezes que tem vontade fumar.

Independente do modelo, o produto é colocado no compartimento maior do pipe, e depois disso é só acender e fumar!

Seda de vidro

A seda de vidro é outra opção muito interessante, pois consiste em dois tubinhos de vidro unidos por uma borrachinha, que juntos substituem as sedas de papel. Elas já vêm no formato cilíndrico, e basta inserir a sua erva dentro da seda, o que a torna uma ótima alternativa para quem não quer bolar. Além disso, as sedas de vidro são muito práticas, compactas, sustentáveis, portáteis e ainda deixam seu baseado mais firme.

Assim como as sedas tradicionais, elas também possuem tamanhos pequenos, regulares e grandes, e você pode optar pela dimensão da sua preferência.

O vidro é um material que reduz a temperatura da fumaça e também não libera as substâncias químicas e tóxicas que o papel libera durante a queima, e por esse motivo, a seda de vidro pode ser considerada uma opção mais saudável. Ainda, pode ser considerada uma alternativa sustentável, pois a seda de vidro é reutilizável, e você precisa apenas higienizar o acessório depois de usar, o que também pode ser uma possibilidade mais econômica a longo prazo.

Chillum

O chillum tem sua origem na Ásia, embora tenha sido encontrado também na América do Sul.  Seu uso era comum durante rituais sagrados de povos da região do Himalaia por volta do século XVIII. Nessa época, o chillum era feito de barro, madeira ou pedra, mas o artefato já pode ser encontrado em metal, vidro, quartzo e cerâmica.

O Chillum lembra um pipe, e é muito utilizado para fumar tabaco, ervas secas, concentrados e extrações. Tem formato de cone e é usado na vertical. Consumidores mais experientes costumam respeitar as tradições de uso do Chillum, e seguem os seguintes princípios:

  • Quem prepara o chillum, acende e é a primeira pessoa a fumar.
  • O seu proprietário é quem limpa o instrumento após o uso.
  • O acessório deve estar entre o dedo mindinho e o anelar com a extremidade para cima. No caso do uso compartilhado, deve-se envolver a peça com as duas mãos para formar uma câmara com os dedos, e a sua companhia deve acender o cachimbo enquanto você extrai a fumaça entre o polegar e o indicador.

Glass Dab

 O glass dab ou dab rigs é o ideal para quem prefere usar concentrados e óleos, pois permite o aquecimento e a utilização desses substratos. É um equipamento feito em vidro, que é utilizado em conjunto com o Nail (a peça em que você coloca o concentrado) e o Carb cap (outra pecinha que você coloca em cima do Nail para abafar a substância e regular sua temperatura).

como fumar sem seda acabou a seda

Esses equipamentos estão disponíveis também em outros materiais, mas os Glass dab, garantem todas as vantagens dos outros acessórios produzidos em vidro e possuem o design bem moderno. É importante lembrar que dabs permitem um contato muito maior com os canabinoides, e por isso é preciso ter cuidado, principalmente se você for iniciante.

Nectar colector

O acessório é uma solução prática e eficaz para quem prefere fumar extrações e concentrados. Possuem um formato cilíndrico e mais compacto e as suas extremidades são compostas por um bocal e por uma ponta que vai ser aquecida.

Utilizando um maçarico ou alguma outra fonte de calor, é necessário apenas aquecer a ponta oposta ao bocal e a aproximar da superfície onde está a substância. O calor fará com que ela vaporize rapidamente.

São uma alternativa moderna, versátil, e mais fácil de transportar do que os Glass Dabs/Oil Bongs. Essa categoria também é disponibilizada em uma série de opções, pois são produzidos em silicone ou vidro e com pontas de quartzo, cerâmica ou titânio, além disso, possuem uma variedade de design e cores.

Vaporizadores

Há diversos tipos de vaporizadores disponíveis no mercado. Resumidamente, os vaporizadores são dispositivos eletrônicos que aquecem o produto até que a erva se torne um vapor. Entre as variedades disponíveis, os vaporizadores de ervas secas possuem dois tipos de aquecimento: por condução ou por convenção.

vapes de cannabis

Aquecimento por condução

Nessa categoria, o dispositivo aquece o produto rapidamente, e dependendo do modelo, você pode utilizar de forma instantânea. Possuem um design um pouco mais simples, e por isso são mais acessíveis. A erva fica em contato direto com o elemento de aquecimento, o que aumenta o risco de combustão e o torna menos seguro que a outra opção. Além disso, a distribuição de calor é desigual, o que torna necessário que você balance a erva entre os acertos.

Aquecimento por convenção

Nesses modelos, a erva entra em contato com o ar quente e não diretamente com o elemento aquecedor, e por esse motivo são mais seguros, pois o risco de combustão é bem menor. Depois que a temperatura adequada do ar é obtida, ele é movido por inalação ou ventilação para a parte que contém a erva ou o concentrado, que já pode ser inalado. O controle da temperatura é mais preciso, o que torna o seu custo mais elevado que o dos dispositivos fabricados por aquecimento por condução.

Os vaporizadores são dispositivos recentes, mas seu consumo tem crescido exponencialmente nos últimos anos. Para entender melhor toda essa variedade e até seus diferentes usos no mundo da cannabis, confira esse texto aqui.

Mas e se, acabou a seda, o que usar?

Há outras dicas caseiras e econômicas que você pode providenciar quando acabar a seda em casa, sem a necessidade de adquirir nenhum outro produto! Vamos entender:

Baldada

A baldada é uma experiência diferente e inusitada. Pode ser considerada como um bong gravitacional produzido na sua própria casa. Além de artesanal e fácil de fazer, o equipamento também potencializa os efeitos.

Para fazer sua própria baldada, você vai precisar de uma garrafa de plástico, a tampinha, um balde ou um recipiente mais largo que uma garrafa, e a sua erva.

É só colocar a água em um balde ou no recipiente escolhido. Em seguida, corte a garrafa ao meio, e coloque a parte de cima dentro desse utensilio com água. Fure a tampinha e encaixe a erva sobre o furo. Após acender, basta levantar levemente a garrafa, o que gera um “vácuo” que concentra a fumaça. Após queimar a erva e criar o vácuo, puxe devagar o ar de dentro da garrafa. A partir daí, é só aproveitar!

Uso de frutas

fumar na maçã acabou a seda
Imagem: Buylowgreen

Se você gosta e costuma ter frutinhas na sua casa, elas podem ser usadas também para fazer um pipe – literalmente – natural.  Vamos dar o exemplo com uma maçã:

Basta utilizar um objeto pontiagudo (não se esqueça de higienizar o material antes) para fazer um furo central na fruta.

Com uma faca, você vai tirar o cabo da maçã e fazer um buraquinho na área onde ele estava localizado.

Você colocar a sua erva nesse buraquinho e no furo central da maça, você vai colocar a boca.

Depois disso, é só acender a erva e aproveitar! Uma grande vantagem é que além de também ser uma opção que minimiza os danos, você ainda aproveita o gostinho da fruta.

Utensílios de cozinha

Fumar na faca

É uma alternativa bem simples, mas que merece atenção e cuidado. Você só precisa esquentar duas facas até que fiquem em brasa. Em seguida, coloque sua erva ou haxixe na superfície de uma das facas e pressione com a outra. A substância vai ficar entre as duas facas e começar a produzir fumaça. Essa técnica é ideal para fumar concentrados, mas precisa de o dobro de cautela para que não ocorra nenhum acidente.

Fumar no copo (apenas para haxixe)

Outra técnica bem conhecida quando acabou a seda, é fumar haxixe no copo. Para isso, você vai precisar de um copo, um porta copo daqueles de papel e um alfinete.

Amasse seu haxixe até que ele vire uma “cobrinha”. Espete e atravesse o porta copo com o alfinete e encaixe a extração no alfinete. Em seguida, acenda o haxixe e coloque o porta copo em cima do copo, tampando a boca do copo. A parte interior vai ficar cheia de fumaça, e você só precisa afastar o porta copo e inalar a fumaça. Tampe o copo quantas vezes for necessário para que a fumaça acumule e você possa aproveitar!

O que você deve evitar

Quando acabou a seda, é comum que as pessoas recorram a alternativas arriscadas e que podem prejudicar a saúde.

  • Papéis que não são próprios para fumo: O papel é um material composto por milhares de substâncias que não devem entrar em contato com as suas vias respiratórias. As sedas são apropriadas para esse consumo, mas papel de pão, guardanapo, papel toalha, e cupons fiscais não devem substituir a seda. No caso de nenhuma outra opção, o ideal é esperar e fumar em outro momento.
  • Utensílios de plástico: você deve se lembrar que é sempre bom evitar esse material. Falamos anteriormente sobre a “baldada”. Apesar de ser uma alternativa que desperta a curiosidade de muitas pessoas, não é a opção mais adequada quando se fala em redução de danos. O plástico também é composto por inúmeras toxinas que podem comprometer o sistema respiratório, e diante disso, tubinhos de caneta BIC, garrafas, ou qualquer outro objeto feito de plástico devem ser evitados ao máximo.
Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x