Cannabis e criatividade: fumar maconha deixa a mente criativa?

Tempo de leitura: 5 min

Publicado em

Ao longo do tempo, diversos artistas afirmaram que o uso da cannabis contribuía para o processo criativo. Hoje, e a ciência tenta explicar essa associação.

O músico e compositor Louis Armstrong afirmou que a cannabis era uma aliada do seu processo criativo. O fundador e CEO da Apple, Steve Jobs, disse uma vez que a cannabis o tornava “relaxado e criativo”. Há diversas especulações sobre o uso da cannabis e a criatividade. Mas a verdade é que a relação entre a cannabis e o processo criativo é complexa.

Há relatos que a partir da cannabis, as pessoas são induzidas a estados de experiencias incomuns e pensamentos originais. No entanto, é muito difícil garantir que essa associação é realmente verdadeira.

Nesse texto vamos entender de que forma a planta pode estar associada ao processo criativo, compreendendo o que a literatura científica diz sobre a criatividade e como os compostos de cannabis colaboram para o seu estímulo.

O que é a criatividade

O conceito de criatividade é difícil de ser definido. Não há consenso sobre como o processo criativo ocorre, o que torna ainda mais difícil mensurar esse construto. No geral, a criatividade indica a capacidade de criar, produzir ou inventar coisas novas de forma original e inovadora.

cannabis e criatividade

Sua definição também está relacionada com a resolução de problemas, que depende de duas diferentes categorias de pensamento: o divergente e o convergente. O pensamento divergente envolve a capacidade de criar novas e diferentes soluções para um problema, enquanto o pensamento convergente é o processo de encontrar uma solução específica e fixa para um problema.

Nesse sentido, o desenvolvimento da criatividade estaria relacionado com o domínio do pensamento divergente. Além da compreensão do seu conceito, esse processo envolve uma série de áreas cerebrais e fatores ambientais. Vamos compreender esses mecanismos:

Criatividade e mecanismos cerebrais

A criatividade é um processo complexo que envolve várias áreas do cérebro que trabalham de forma simultânea. Embora a compreensão dos mecanismos cerebrais da criatividade ainda seja um campo de pesquisa em andamento, é comprovado que algumas regiões e processos cerebrais que se acredita desempenham um papel fundamental

Cortex pré-frontal: O córtex pré-frontal, em particular, é crucial para a criatividade. Ele desempenha um papel na geração de ideias originais, na resolução de problemas e no pensamento abstrato. Além disso, o córtex pré-frontal está envolvido na inibição de respostas automáticas, permitindo que novas conexões e associações se formem

Córtex parietal: é outra área importante relacionada à criatividade. Ele desempenha um papel na manipulação de informações espaciais e na integração de diferentes tipos de conhecimento, o que pode ser fundamental para a geração de ideias inovadoras.

fumar maconha deixa criativo

Hipocampo: O hipocampo está envolvido na formação de memórias e na recuperação de informações do passado. Ele pode contribuir para a criatividade ao permitir que o cérebro acesse experiências passadas, conhecimento e associações que podem ser aplicados de maneira inovadora.

Amígdala e emoções: As emoções desempenham um papel importante no estímulo da criatividade, influenciando o estado de espírito e a motivação. A amígdala, uma estrutura cerebral associada ao processamento emocional, pode modular a criatividade, tanto estimulando quanto inibindo o pensamento criativo, dependendo do contexto emocional.

Neurotransmissores: A liberação de neurotransmissores, como dopamina e serotonina, está relacionada à motivação, recompensa e regulação do humor, e esses sistemas podem influenciar a criatividade.

Conexões neurais: A criatividade muitas vezes envolve a formação de novas conexões entre conceitos ou ideias que normalmente não são associados. Essas conexões podem ser facilitadas pela plasticidade neural, que permite que o cérebro se adapte e reorganize.

A cannabis e a criatividade

Segundo Sidarta Ribeiro, a cannabis tem a capacidade de dessincronizar os neurônios. O nosso cérebro conta com vários neurônios funcionando ao mesmo tempo, e os canabinoides permitem que o excesso de sincronia seja minimizado, propriedade muito útil no caso de pessoas com epilepsia, que lidam com uma descarga neuronal.

Durante o uso da cannabis, a conexão entre os neurônios fica mais fluida, o que permite a flexibilidade cognitiva. Além disso, os compostos da cannabis também interagem com partes do cérebro responsáveis por funções que podem estimular o processo criativo. A flexibilidade cognitiva permite que o cérebro funcione de uma forma menos rígida, o que proporciona um maior fluxo ideias e insights, fundamentais para o contexto artístico.

Diante disso, Pesquisadores buscaram comprovar de que forma a cannabis interfere na mente criativa, e chegaram a conclusões que a planta realmente tem uma relação com a expansão da criatividade, mas esse estímulo depende de traços de personalidade.

Outros estudos mostram que baixas doses de THC induzem o pensamento divergente por meio de um mecanismo complexo, que pode ser explicado pelas diferentes propriedades que a substância abarca.

O THC da cannabis e os estados de consciência da criatividade

O principal composto psicoativo da cannabis, o THC, é conhecido por proporcionar alterações na consciência e na percepção sensorial. Algumas pessoas relatam que essas alterações podem abrir caminho para novas ideias e perspectivas, o que pode ser interpretado como um aumento na criatividade.

THC e Controle inibitório

O THC também possui a capacidade de reduzir o controle inibitório e estimular a produção de dopamina, espera-se que o composto desempenhe um papel em particular em aspectos do pensamento criativo. Pode-se suspeitar que o THC pode ter um efeito benéfico neste processo criativo, particularmente em indivíduos com baixo funcionamento dopaminérgico.

Para algumas pessoas, a cannabis pode diminuir a inibição social e ajudar a superar barreiras psicológicas que podem restringir a criatividade. Isso pode resultar em uma maior disposição para explorar ideias ou formas de expressão artística. Outras evidências sugerem que a cannabis que induz os estados emocionais necessários para o desenvolvimento do processo criativo artístico, mas essas conclusões dependem diferenças individuais.

Por isso, é sempre importante levar em consideração que a resposta à cannabis pode variar amplamente de pessoa para pessoa devido a fatores como a composição química da planta, a dosagem, a tolerância e a predisposição genética.

maconha e criatividade

Certamente, mais estudos são necessários para aprofundar nossa compreensão das relações entre o uso de cannabis e a criatividade, bem como para investigar os mecanismos neurais envolvidos nesse processo. Essa área de pesquisa é complexa e continua a evoluir à medida que cientistas e pesquisadores realizam estudos adicionais. Dessa forma, para compreender essa relação com mais precisão, é importante investir no entendimento de alguns assuntos específicos.  

Mecanismos cerebrais: Estudos de imagem são essenciais para identificar quais regiões do cérebro são ativadas ou desativadas durante o uso de cannabis em contextos criativos.  

Efeitos de Diferentes Cepas: Analisar os efeitos de diferentes cepas de cannabis, com diferentes proporções de THC e CBD, na criatividade. Isso pode ajudar a determinar se algumas cepas são mais propensas a promover ou inibir a criatividade. 

Uso a Longo Prazo: Investigar os efeitos do uso de cannabis a longo prazo na criatividade e na função cerebral. Isso poderia incluir estudos longitudinais que acompanham pessoas ao longo de vários anos para avaliar as mudanças na criatividade e na função cognitiva. 

Diferenças Individuais: Considerar as diferenças individuais na resposta à cannabis, incluindo fatores genéticos, histórico de uso e predisposição para problemas de saúde mental, e como esses fatores podem influenciar a relação entre a substância e a criatividade. 

Contexto e Dosagem: Examinar como o contexto de uso e a dosagem de cannabis podem afetar a criatividade possibilitaria a compreensão de como usar a cannabis ao favor do processo criativo.

Ainda assim, é impossível descartar a relação entre a cannabis e a criatividade. Esperamos que mais estudos sejam conduzidos com o objetivo de compreender os detalhes dessa relação e desvendar os mistérios que ainda não foram esclarecidos entre os compostos da planta o estímulo do processo criativo.

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x