Teste Genético para cannabis: como melhorar a performance dos tratamentos com cannabis

Tempo de leitura: 6 min

Publicado em

Cada dia mais os testes genéticos têm sido demandados por pacientes que querem conhecer melhor as características do seu corpo e como será sua aceitação à cannabis.

Atualmente não é difícil encontrar, na internet mesmo, um kit para fazer sua genotipagem, uma maneira de entender melhor como está o seu perfil genético e descobrir mais informações sobre sua ancestralidade, mudanças nos genes que podem causar problemas de saúde, e até sobre sua compatibilidade com a cannabis. Hoje vamos entender um pouco mais sobre como funciona o teste genético para cannabis, onde encontrá-los e quais respostas você pode esperar.  

Como funciona um teste genético 

teste de dna e cannabis

O teste genético irá analisar um ou mais genes que compõe o código genético de cada pessoa. Esse código é responsável pelas “instruções” que nossos corpos carregam e são herdados dos nossos pais. Cada gene é composto por uma sequência específica de DNA que contém uma “receita” para produzir uma proteína, que por sua vez, desempenha uma função no organismo. Esses elementos são importantes na composição e regulação do corpo humano, pois atuam na formação dos componentes estruturais e na produção de enzimas de uma célula. 

O objetivo dos testes genéticos é justamente mapear os principais genes de cada pessoa. Por meio da realização de um teste simples (simples na execução para o consumidor, porém a tecnologia por trás é complexa) é possível compreender se parte do código genético foi alterado, reorganizado ou está ausente, e também entender as consequências desses resultados para a saúde. Já o teste genômico irá analisar o genoma de uma pessoa. Um genoma é todo o código genético dessa pessoa, não apenas um gene ou cromossomo. 

O que esperar de resultados do seu teste genético 

É importante lembrar que cada teste vem de uma empresa fabricante, que pode tabelar e classificar os resultados de diferentes maneiras. Entretanto, na maioria dos casos, existem três classificações possíveis para o resultado um teste genético: positivo, negativo ou inconclusivo. Para entender melhor o que cada uma dessas categorias representa, é necessário se compreender outros fatores como, o tipo de teste genético realizado, seu histórico pessoal e familiar, entre outros. 

teste genético para cannabis

Resultado positivo: um resultado positivo significa que o teste identificou de forma positiva o que estava sendo analisado, seja a mutação de um gene ou a compatibilidade com um determinado produto/substância. Na maioria dos casos, esse tipo de resultado pode ser chamado de variante patogênica. 

Resultado negativo: um resultado negativo significa que nenhuma alteração genética foi identificada nos genes analisados. Embora um resultado negativo – o que significa que nenhuma condição genética ou risco foi identificado – seja frequentemente reconfortante, normalmente não pode descartar uma condição genética, pois pode haver genes ou variantes não descobertos que não foram incluídos no teste. 

Resultado inconclusivo: às vezes, resultados de testes não informativos ocorrem porque todos têm variações naturais e comuns em seu DNA, chamadas polimorfismos, que não afetam a saúde. Se um teste genético encontrar uma alteração no DNA que não foi confirmada como tendo um papel no desenvolvimento da doença, conhecida como variante de significado incerto (VUS ou VOUS), pode ser difícil dizer se é um polimorfismo natural ou uma variante causadora da doença. 

Em quais situações o teste genético pode ser útil? 

A evolução da tecnologia tornou possível a prevenção e tratamento de algumas condições médicas, antes mesmo da identificação dos sintomas. Em casos como esse, para evitar uma futura complicação, derivada de uma doença hereditária, o teste genético funciona muito bem, mas também pode ser útil nas seguintes situações: 

  • Tratamento e diagnóstico de doenças: conforme falamos, esses testes têm sido muito usado para identificar com antecedência uma condição hereditária (para quem não tem conhecimento do seu passado) ou uma condição causada por uma mudança no código genético; 
  • Prescrição de remédios: se cada corpo é único, não parece correto que todo medicamento seja o melhor para todo mundo, afinal de contas, as pessoas reagem de maneiras diferentes a cada substância. Os testes ajudam os pacientes a entenderem se possuem ou não alguma intolerância, sem a necessidade de passar por aquela situação desconfortável de testar para ver a reação; 
  • Nutrição: assim como no caso dos medicamentos, os alimentos não funcionam para todos da mesma forma. Há uma série de possíveis intolerâncias, e até mesmo possíveis mudanças nos genes que metabolizam os açucares, proteínas e gorduras, que podem explicar um aumento ou queda do peso e até mesmo, a recepção dos alimentos; 
  • Ancestralidade: se é possível identificar genes que compõe cada um, por que não identificar as suas origens? Nos mapeamentos genéticos (alguns, nem todos) é possível entender quais influências você tem, ou seja, de quais países seus ancestrais vieram; 
  • Escolha do seu produto de cannabis: por fim, e talvez uma das principais inovações dentro desse segmento de testes genéticos, é a possibilidade de se mapear a compatibilidade das pessoas com a cannabis, abaixo explicamos melhor como isso é feito. 

Como ele avalia a compatibilidade com cannabis?  

Com o avanço da tecnologia por trás dos testes genéticos, nos últimos anos, laboratórios têm sido capazes de incluir uma avaliação que entende a relação do corpo de quem está sendo testado com a cannabis. Isso é possível, pois foram identificadas assinaturas genéticas ligadas a ação da cannabis no corpo humano, que possibilita a compreensão de como é a resposta de cada um ao consumo de canabinoides.  

teste genético cannabis quantic
Teste Genético para Cannabis – QThe Quantic Hub

Os testes consideram, por exemplo, a resposta de uma pessoa ao THC, o composto da cannabis que é mais associado a sensação de “chapar”, porém também analisa esse canabinoide junto à outras partes da planta. Essa é uma avaliação interessante, pois enquanto algumas pessoas se sentem relaxadas ou tontas depois de consumir THC, aproximadamente 31% da população em geral relatou uma reação adversa à droga, de acordo com a Endocanna, uma das produtoras mais renomeadas na produção de testes genéticos desse tipo. 

A maioria dos testes poderá dizer se o mais recomendado é o paciente evitar completamente o THC, optar por uma variedade de cannabis com níveis mais altos de CBD, ou até mesmo outras formulações farmacêuticas que tenham um efeito diferente no organismo. No Brasil, inclusive, já é possível ter acesso a esses testes e nós escolhemos justamente o Quantic Genetics por serem os representantes da Endocanna e oferecerem uma medicina mais personalizada para os pacientes e usuários de cannabis. 

Por que escolher o Quantic Genetics 

Atualmente, há uma série de testes genéticos disponíveis no mercado. No entanto, não há uma grande variedade que identifica a compatibilidade com os canabinoides. No mercado brasileiro, já é possível encontrar o EndoDNA by The Quantic Hub, um teste genético capaz de identificar quais tipos de moléculas químicas seus organismos podem absorver da planta cannabis ao analisar marcadores de DNA específicos.  

Esse teste é recomendado para pacientes e usuários que buscam: 

  • Conseguir adequação imediata de medicamento; 
  • Entender as melhores formulações para seu corpo; 
  • Compreender sua tolerância ao THC e outros canabinóides; 
  • Ajustar a melhor dose do produto. 

O Quantic Genetics usa uma tecnologia que interpreta o genótipo do paciente avaliando os SNPs de DNA (Polimorfismos de um único nucleotídeo, pronunciado “SNIPS”), que estão direta ou indiretamente associados com o sistema endocannabinoide. O algoritmo analisa então o SNPs específicos para detectar semelhanças ou diferenças biológicas, que são então correlacionados com os mais recentes avanços científicos de pesquisa e estudos clinicamente relevantes em canabinóides, terpenos e genética. 

O teste analisa mais de 670 mil marcadores genéticos sequenciados e mais de 100 genes relacionados com o sistema endocanabinoide, gerando 14 relatórios completos: 

  • Ansiedade;
  • Metabolismo; 
  • Dependência de drogas;  
  • Condicionamento físico;  
  • Dor, náusea e neurológico;  
  • Digestivos;  
  • Suscetibilidade imunológica; 
  • Nutrientes;  
  • Muscoesqueléticos;  
  • Efeitos colaterais do THC;  
  • Sono;  
  • Cognição e comportamento;  
  • Vitaminas;  
  • Humor. 

O mapeamento genético é capaz de detectar essas características específicas de cada pessoa e a partir dessas informações, é possível ajustar o melhor tratamento clínico, alimentação ou até mesmo identificar questões emocionais e psicológicas. Você encontra o teste para compra nesse link: https://loja.quanticgenetics.com/teste-genetico-endodna-by-quantic-genetics 

Fontes: 

https://medlineplus.gov/genetics/understanding/testing/interpretingresults/

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x