Larica: o que é e por que acontece com o consumo de cannabis?

Tempo de leitura: 4 minutos

A fome que você sente depois de consumir maconha tem nome e motivo; entenda como a planta age no corpo a ponto de causar larica

Após usar maconha de forma recreativa, normalmente se sente uma compulsão por comida, mesmo quando se acabou de fazer uma refeição, uma sensação de estômago vazio e uma satisfação por combinações alimentícias duvidosas. Esses são sintomas que dão o significado da palavra larica, o que, para os usuários de cannabis, costuma ser motivo de piada e prazer, mas também pode gerar preocupação quando impede uma alimentação equilibrada e causa desconfortos gastrointestinais, como a azia e a indigestão.
 
 

O que causa a larica? 

o que é laricaPesquisas apontam que a larica é causada pelo consumo da cannabis, pois os princípios ativos da planta têm uma interação específica com os neurônios que controlam o apetite. Os estudos científicos explicam que os receptores endocanabinoides (CB1 e CB2), parte do sistema endocanabinoide, têm uma comunicação direta com os neurônios responsáveis por enviar ao cérebro uma mensagem indicando saciedade após a ingestão de comida, mas, quando os fitocanabinoides da cannabis entram no organismo, em vez de ativarem o receptor que sinaliza a saciedade, eles produzem endorfina, o que acaba por aumentar o apetite. Assim, os compostos da cannabis enganam o cérebro ao indicar fome em vez de saciedade.  

Ainda, o THC, um dos principais fitocanabinoides da maconha que é responsável pelos seus efeitos psicotrópicos, apura os receptores do bulbo olfatório, onde acontece a captura e elaboração de sinais olfativos, sendo fundamental para o funcionamento do olfato. Ao tornar os neurônios presentes nesse sistema mais sensíveis, a maconha causa mais fome e torna os alimentos mais palatáveis. 

Vale dizer que não são todas as cepas da cannabis que causam tanta fome, afinal, existe uma variedade de tipos e produtos com diferentes concentrações de seus mais de 100 fitocanabinoides. Uma substância rara da planta, por exemplo, promete inibir o apetite, em vez de estimulá-lo: o THCV ou tetra-hidrocanabivarina. Pesquisas apontaram que, ao contrário do THC, esse fitocanabinoide pode ser útil para aqueles que querem perder peso, controlar a diabetes tipo 2 e gerenciar casos de obesidade. Existem estudos, inclusive, que apontam que, dependendo de como for feito, o uso da maconha pode auxiliar na manutenção ou até perda de peso.  

 

Como a larica pode ser benéfica para pacientes medicinais 

Em alguns casos, o fato da cannabis aumentar o apetite pode ser benéfico para pacientes medicinais que sofrem com condições médicas onde a fome é impactada. Pessoas com câncer, por exemplo, normalmente passam por tratamentos invasivos, como a quimioterapia e radioterapia, que causam enjoos, falta de apetite e vômitos, além de outros sintomas.  

Assim, muitos profissionais da saúde até recomendam o uso medicinal de maconha para esses pacientes. Os produtos devem, no entanto, conter THC para causar o aumento de apetite, e, ao mesmo tempo, ter CBD, que é capaz de controlar náuseas. Dessa forma, as pessoas que sofrem com os sintomas do câncer não sofreriam com desnutrição, emagrecimento exagerado, falta de energia e outras consequências da má alimentação, vômitos e enjoos.  

 

Como evitar a larica, se precisar 

Para algumas pessoas, no entanto, os sintomas da larica podem chegar a ser incontroláveis e causar problemas, como uma alimentação desequilibrada, desconfortos intestinais e mais. Nesse caso, existem algumas dicas para quem quer parar de se render tão facilmente à compulsão e sensação constante de estômago vazio por sentir efeitos prejudiciais à saúde. Veja: 

  • Não pule refeições; 
  • Mantenha-se distraído; 
  • Experimente uma cepa ou um produto de maconha com concentrações diferentes de fitocanabinoides 

Ao lado dessas dicas, é importante procurar uma nutricionista que possa te ajudar a lidar com esses sintomas e as formas de controlá-los.  

 

Abraçando os sintomas da larica 

Agora, caso você sinta que a larica não é um problema, não se incomode em tentar combatê-la. Aproveite e saboreie suas comidas preferidas com um prazer inexplicável ou case esses sintomas com um momento especial em torno da comida! 

Algumas dicas de um time que é especialista no assunto (nós mesmos): 

  • Para não “jacar” muito com a saúde, snacks saudáveis, como castanhas e frutas são uma boa pedida; 
  • Polvilho e pipoca salvam: dá para comer um monte sem passar mal; 
  • Sorvete em dia de calor é uma ótima pedida, sacia e ajuda a refrescar; 
  • Pegue leve em combinações nunca antes feitas (tipo, aquela maionese no feijão), seu estômago pode reclamar; 
  • Pão francês com qualquer coisa costuma ser os 3 B’s: bom, bonito e barato! 

Você pode, inclusive, matar dois coelhos com uma cajadada só ao comer um brigadeiro de maconha ou cozinhar com manteiga de cannabis, que podem não só dar a sensação de saciedade como causar mais uma onda de efeitos psicotrópicos – só tenha certeza de que não vai consumir mais maconha do que a dose ideal para o seu organismo, já que o exagero pode causar efeitos negativos como paranoia e ansiedade. 

 

Queremos saber como você lida com a sua larica e quais são suas receitas favoritas para esse momento! Deixa aqui nos comentários o que você gosta de comer quando essa sensação bate.  

Cadastre-se em nossa newsletter!

    Compartilhe essa informação!

    primeiro animal a ser tratado com cannabis

    Primeiro animal a ser tratado com cannabis

    O uso veterinário da cannabis tem se tornado uma pauta importante no meio canábico e na indústria pet, mas, na verdade, os animais de estimação já são tratados à base da planta há centenas de anos; conheça o histórico

    Leia Mais!

    Contato

      Deixe um comentário

      O seu endereço de e-mail não será publicado.