Cultivo Indoor x Cultivo Outdoor: conheça as diferenças no cultivo de cannabis

Tempo de leitura: 7 min

Publicado em

A cannabis pode ser cultivada em diferentes ambientes, essa escolha afeta diretamente os cuidados com a planta

Os interessados em plantar maconha, muitas vezes, se deparam com dúvidas recorrentes sobre como cuidar da planta para que ela se desenvolva de forma saudável. Existem diversas variáveis envolvidas no cultivo da cannabis, e uma das mais importantes consiste no ambiente em que a planta vai crescer. Nesse texto, vamos entender melhor o que é o cultivo indoor e outdoor e qual a principal diferença entre essas modalidades. 

O espaço e o cultivo indoor e outdoor

O espaço físico pode estar diretamente associado com o volume de produção. Geralmente, quanto mais espaço, mais fácil será para transitar e produzir em grandes quantidades. Mas nos dias de hoje, ter um ambiente externo, como um jardim ou um quintal, pode ser mais uma limitação para quem deseja cultivar suas próprias plantas. Vamos entender: 

indoor e outdoor

Indoor e outdoor são palavras derivadas do inglês, mas que são citadas com frequência no vocabulário canábico. Indoor significa “interior” e outdoor se traduz como “ar livre”. Ambas as opções podem ser utilizadas no cultivo da cannabis, mas cada uma exige cuidados específicos. 

Cultivo Indoor 

O cultivo indoor foi planejado em regiões que em que as condições climáticas eram desfavoráveis para o desenvolvimento de algumas plantas.  Alguns lugares, principalmente aqueles com baixas temperaturas e rara incidências de raios solares, podem não ser capazes de proporcionar as condições necessárias para o cultivo de culturas. Em função disso, e com o avanço da tecnologia, se tornou possível manipular essas variáveis em ambientes controlados. 

O cultivo indoor envolve o cuidado com as plantas dentro de um ambiente em que variáveis como iluminação, solo, nutrição, irrigação, são manejadas internamente e podem ser feitas a partir de dispositivos tecnológicos ou de forma “menos natural”.  

Além das inúmeras possibilidades promovidas pelo cultivo indoor, o principal talvez seja que ele possui outras vantagens como maior controle da qualidade, cultivos em espaços menores, maior produtividade por metro quadrado e facilidade de manejo. Atualmente, esse tipo de cultivo é uma alternativa que vem crescendo e ganhando espaço, e graças a ele é possível otimizar as etapas de produção de alimentos, plantas e ervas secas. Devido a esse desenvolvimento, os fatores externos deixam de ser uma grande preocupação. 

–> A maioria dos Habeas Corpus de cultivo que estão autorizados no Brasil foram concedidos para cultivos indoor, entenda mais 

Mas muita gente se pergunta se as técnicas usadas no cultivo indoor não prejudicam as plantas de alguma forma. A verdade é que a tecnologia está tão avançada que essa forma de cultivar pode até ser mais satisfatório que o cultivo outdoor. Por exemplo, é muito mais fácil controlar pragas e fungos em um ambiente que você consegue acompanhar e controlar as variáveis externas. No final das contas, esse controle acaba resultando em menos surpresas e interferências do que o cultivo ao ar livre.  

Como o cultivo indoor envolve determinados cuidados e frequentemente o uso de alguns utensílios, vamos exemplificar algumas das possibilidades que já estão disponíveis nas principais growshops do país.

–> você sabia que a Kaya Mind vai lançar o primeiro Anuário de Headshops, Growshops e Marcas 2023? Cadastre-se já!

O que é uma estufa 

As estufas são estruturas semelhantes a tendas, grandes caixas ou barracas e são planejadas para promover as condições ideais para o cultivo de plantas. As estufas facilitam o controle e a manutenção das variáveis envolvidas no cultivo indoor, e podem ser montadas em qualquer ambiente, oferecendo privacidade e proteção durante o cuidado com as plantas. Mas para começar o cultivo indoor, você não precisa obrigatoriamente de uma estufa, desde que você fique atento em outros fatores, como a iluminação e a ventilação.  

A iluminação do indoor

A iluminação desempenha um papel fundamental no cultivo indoor, sendo um dos principais diferenciais e vantagens, ao mesmo tempo em que pode representar um dos maiores desafios. A tecnologia atual de iluminação para cultivo indoor é considerada até mais eficaz do que a luz solar natural.  

Como é impossível desligar o sol no momento exato em que suas plantas precisam de um período sem luz e também não há possibilidades de controlar a presença diária e constante da luz em dias frios e chuvosos, a escolha adequada das lâmpadas e o controle preciso da iluminação no seu ambiente de cultivo são determinantes para obter resultados altamente positivos. A luz, é fator crucial no cultivo da cannabis e de outras plantas, é totalmente controlável no cultivo indoor. Com a tecnologia adequada, ela pode proporcionar excelentes resultados.  

A cannabis, em especial, possui várias exigências em relação iluminação. Para se desenvolver com saúde e abundância, a planta precisa de uma atenção especial em relação ao tempo de iluminação e escuridão nas diferentes fases do seu desenvolvimento, e isso é muito mais fácil em um ambiente controlado. Luzes de LED, luzes de cultivo fluorescentes, luzes HID, há diferentes tipos de iluminação, com intensidades variadas, que podem ser adquiridas em lojas especializadas em cultivo. Para compreender como a luz impacta nos diferentes períodos de desenvolvimento da cannabis, confere esse texto aqui.  

A tecnologia também é presente no cuidado com outros aspectos, como riga, oxigenação, temperatura, ventilação e nutrição. 

Ventilação e controle climático no cultivo indoor

Para crescer forte e abundante, a cannabis também requer um ambiente bem ventilado e com um fluxo de ar adequado. Felizmente, a tecnologia para o cultivo indoor já está bem avançada, e já existem também equipamentos que promovem a movimentação, a troca de ar e o controle climático.  

Quanto a troca de ar, os dispositivos têm como objetivo proporcionar a troca do ar estagnado para a entrada de um ar mais fresco, o que fortalece a planta e a deixa menos vulnerável a pragas e fungos. Os filtros de carvão também são outro acessório muito vendido aos growers, pois promove a eliminação dos odores causados pelas plantas, a partir da retenção dessas partículas responsáveis pelos cheiros desagradáveis. 

Caso seja necessário, a temperatura e a umidade do ar também podem ser controladas com a ajuda de umidificadores e unidades de ar-condicionado pequenos e portáteis. 

–> se você fala inglês, esse texto é bem completo sobre a importância do controle de umidade.

Rotina de manutenção  no cultivo indoor e outdoor

Após promover os cuidados necessários ao seu cultivo, é importante o acompanhamento constante de cada um dos parâmetros. Há equipamentos que medem a temperatura, umidade, PH do solo, e em casos de áreas maiores, alguns dispositivos também automatizam as variáveis. 

É claro que a escolha desses equipamentos depende do orçamento, da estrutura, do volume de produção e do tamanho do ambiente. Em plantações extensas, os cultivadores não são capazes de cuidar de todos esses fatores, e a necessidade de muitos dispositivos acaba se tornando inevitável. Se você é iniciante, não precisa se assustar com tanta tecnologia, existe muito conteúdo sobre esse assunto

Por fim, no caso da cannabis, o cultivo indoor também proporciona privacidade e segurança. Afinal, muitas pessoas optam por manter suas plantas em ambientes mais discretos, longe de olhares desconfiados, o que acaba sendo uma opção muito comum aqui no Brasil. Independente da forma escolhida, seja o indoor ou outdoor, sua rotina e manutenção será uma etapa crucial do cultivo.

Cultivo outdoor 

O cultivo outdoor é mais dependente das condições climáticas naturais da região em que o grower se encontra, o que não descarta uma rotina de manutenção de cuidados. Apesar disso, quem tem espaço e privacidade pode optar por essa técnica, que é bem mais acessível e exige menos recursos, mas que é menos comum no Brasil devido ao proibicionismo. 

indoor e outdoor diferenças

Por se tratar de ambientes externos e ao ar livre, o cultivo outdoor conta com a luz natural do sol, ou seja, não interfere no valor da sua energia e nem precisa da aquisição de equipamentos. Entretanto, como a cannabis necessita de mais de 12 horas de exposição a luz em seu período vegetativo, realmente é preciso estar atento as condições climáticas. Dias bem iluminados e mais quentes são ideais para o desenvolvimento da planta, inclusive, algumas regiões do Brasil são mais adequadas para o crescimento da cannabis. 

Mesmo sendo um tipo de cultivo muito mais acessível, cuidados com a planta também devem ser tomados. A cannabis precisa de nutrientes no solo para se desenvolver, principalmente no que se refere a presença de Nitrogênio, Fósforo e Potássio, os chamados NPK, e mesmo no cultivo outdoor, você pode inserir adubação e fertilizantes na sua rotina de cuidados. Além disso, é muito importante ter cuidado com fungos e pragas, pois eles podem arruinar suas plantas. Então fique atento a qualquer mudança no caule, flores e folhas da cannabis. 

Ao contrário de países que enfrentam baixas temperaturas, o Brasil possui excelentes condições para o plantio de cannabis e poderia ser um dos protagonistas na produção de medicamentos e outros insumos à base da planta. Nosso território possui uma extensa área cultivável e condições favoráveis de luminosidade, temperatura, solo e umidade. Em virtude dessas vantagens, em algumas regiões do país, nós poderíamos também usufruir do cultivo outdoor, sem preocupações com diversas variáveis, o que resultaria em modelos de cultivos pautados em possibilidades ainda mais econômicas, confira o texto benefícios de plantar cannabis para entender mais sobre o assunto

Entretanto, no Brasil, apenas o uso medicinal da cannabis é permitido. Isso significa que realmente o cultivo não é legalizado, seja ele indoor ou outdoor e pode resultar em problemas com a lei.  O único recurso legal para ter o direito de cultivar a planta, é por meio do Habeas Corpus, uma medida judicial que assegura a pessoas o direito de plantar, sem enfrentar problemas com a atual legislação.  Infelizmente, o processo para garantir o Habeas Corpus é complexo, e requer que a pessoa reúna laudos, orçamentos, prescrições, e outros documentos que comprovem a necessidade do cultivo da cannabis para fins medicinais. Diante disso, nós esperamos que estudos sociais acerca da descriminalização e legalização da cannabis também sejam conduzidos, para que as pessoas tenham liberdade de tomar decisões conscientes pautadas em conhecimento e informações seguras.  

Subscribe
Notify of
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!


    0
    Nós adoraríamos saber sua opinião, deixe seu comentário!x