3 países em que você pode fazer tratamento medicinal à base de cannabis

Escrito por

Escrito por

Lara Santos

Tempo de leitura: 2 min

Publicado em

Com os avanços científicos em relação à cannabis, muitos países têm mudado suas regulamentações e reconhecido o potencial terapêutico dessa planta; confira alguns que têm essa permissão de uso

A possibilidade de tratar condições médicas com produtos derivados da cannabis tem se tornado uma realidade em diversos países, já que as regulamentações em torno da planta vêm mudando depois que a comunidade científica ganhou a atenção devida em relação aos estudos sobre a maconha, e, assim, conseguiu ampliar ainda mais sua gama de implementarem leis menos proibitivas.

Hoje, muitos países têm um mercado legal da cannabis, principalmente em relação ao uso medicinal da planta. Essa terapia não só se tornou possível, como muito buscada por inúmeras pessoas que acreditam no potencial dos princípios ativos da maconha para aliviar os sintomas de quaisquer condições médicas que têm. Veja onde você pode começar esse tratamento: 

Brasil

Cannabis medicinal

Sim, o próprio Brasil tem essa possibilidade desde 2015. Ainda que não haja uma regulamentação ideal, um indivíduo que deseja iniciar um tratamento à base da cannabis pode fazer uma solicitação à Anvisa e, então, ser autorizado a importar os medicamentos derivados da planta, desde que tenha uma receita médica para tal. Existem outras alternativas, como buscar associações de pacientes que têm permissão para cultivar e produzir os óleos derivados de cannabis, além de procurar ajuda jurídica para impetrar um habeas corpus a fim de conseguir uma permissão para cultivar a planta e produzir os próprios medicamentos – essa última, no entanto, exige uma série de burocracias. Para mais detalhes sobre como virar um paciente medicinal de cannabis no país, clique aqui.

Colômbia

Desde 2016, a Colômbia permitiu o cultivo, a fabricação, importação e exportação de produtos à base de cannabis para fins medicinais. As empresas que desejam fazê-lo devem pedir permissão ao governo federal, mas já há muitas que se dedicam a esse mercado, como a gigante Canopy Growth e a Clever Leaves, primeira a receber autorização para cultivar no país. Hoje, a Colômbia é uma das grandes potências mundiais da indústria canábica, já que saiu na frente de outros países latino-americanos e tem vantagens climáticas para o plantio e produção da planta. 

Assim, quem tiver idade igual ou maior que 18 anos e sofrer de condições médicas, tem direito a obter e portar 20 gramas de cannabis e cultivar até 20 plantas. Já os menores de idade podem usar cannabis para fins medicinais mediante permissão e acompanhamento de um responsável. 

Alemanha

A cannabis para fins medicinais na Alemanha foi legalizada em 2017. Os profissionais de saúde do país foram autorizados a prescrever derivados da planta para uso terapêutico, o que possibilitou pacientes a prosseguirem com esse tratamento – não é necessário ter permissão do governo, apenas receita médica, mas é possível adquirir uma quantidade de produtos para uso de apenas 30 dias. Em 2021, as farmácias foram autorizadas a comprar e vender os produtos de cannabis produzidos e cultivados no próprio país. Hoje, o mercado medicinal de cannabis na Alemanha é um dos principais da União Europeia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

copa do mundo e cannabis
Lara Santos

Copa do Mundo e cannabis  

Em 2022, o evento acontece em um país com regras rígidas sobre o uso de cannabis. Entenda como as seleções favoritas se posicionam a respeito da planta e como os atletas poderiam se beneficiar se o uso de CBD fosse permitido

Leia mais

Não perca nossos conteúdos!

Se inscrevendo em nossa newsletter você fica sabendo de todas as novidades que rolam por aqui e recebe nossos relatórios e promoções em primeira mão!