Kaya News: Julho 2021

Na Newsletter Canábica, todo mês, a Kaya Mind reunirá e publicará notícias consideradas importantes que aconteceram no período. 

 

Em julho, as notícias relacionadas à cannabis abordaram diversos temas diferentes, tendo um destaque grande para os esportes devido ao início das Olimpíadas de Tóquio. A seguir, na nossa newsletter canábica de julho, você pode encontrar o resumo e o link para cada uma das matérias selecionadas.

O Inpi (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) declarou a nulidade da patente do canabidiol (CBD) concedida à farmacêutica detentora do único derivado de Cannabis aprovado pela Anvisa, Prati-Donaduzzi, através da carta patente BR 112018005423-2, em junho de 2020. A patente funciona como uma barreira de entrada aos novos players em um dado mercado, visto que esses não podem simplesmente utilizar a tecnologia protegida sem a devida autorização e pagamento de uma licença ao titular. (Cannabiz.law via Smokebuddies)

Novo decreto sancionado pelo presidente uruguaio, visa proporcionar uma operação mais eficiente nos procedimentos de regulamentação e fiscalização das atividades que envolvam o uso da cannabis para pesquisa, produção e industrialização. Além disso, regulamenta-se a eliminação da aprovação prévia do Ministério da Saúde para projetos de pesquisa submetidos ao Instituto de Regulação e Controle da Cannabis (Ircca). (El Pais via Smokebuddies)

No Peru, o Congresso aprovou um projeto de lei que permitirá o autocultivo e cultivo associativo de cannabis medicinal regulado pelo Estado. Proposta apresentada no Congresso peruano garante, entre outros direitos, que pacientes e familiares que hoje já produzem seus próprios derivados da planta deixem de ser criminalizados. (El Planteo via Smokebuddies)

A Colômbia deu luz verde para as exportações de cannabis desidratada para indústrias médicas e outras, a diretiva também permite a expansão das vendas de medicamentos à base de cannabis e agiliza os procedimentos regulatórios. Em países onde a indústria da cannabis medicinal tem regulamentação mais madura, como EUA, Reino Unido, Alemanha e Israel, a cannabis desidratada é o setor mais desenvolvido do mercado, respondendo por mais de 50% de todas as vendas. (Sechat)

A Anvisa disponibilizou uma nova forma de fazer o pedido de importação de produtos à base de cannabis, através de um novo código de assunto específico 90285 garante aprovação de importação, por meio de remessa expressa. (Sechat)

Um grupo de usuários de cannabis recreativa passou por testes cognitivos, durante videoconferências no Zoom. A equipe de pesquisa notou que o fumo de flores ou a vaporização de concentrados da planta pode estar atrelado a falhas de memória observadas nos individuos, embora não tenha afetado tomadas de decisão. O estudo foi publicado no jornal Scientific Reports. (Galileu)

A tradicional Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia (Emescam) lançou recentemente curso de pós graduação voltado para quem pretende trabalhar com os medicamentos extraídos da polêmica planta. O curso de pós graduação em Cannabis Medicinal é voltado para profissionais graduados em diversas áreas, dentre elas medicina, enfermagem, engenharia, biologia, assistência social, psicologia, advocacia, química e até administração. (Tempo Novo)

Com a demanda por novas fontes de leites vegetais, a semente de cânhamo tornou-se uma das opções emergentes no mercado global. Com uma taxa de crescimento anual composta de 11%, a estimativa é de que o mercado de leite de cânhamo ultrapasse valor equivalente a R$ 2 bilhões até 2031. (Vegazeta)

A velocista estadunidense Sha’Carri Richardson testou positivo para maconha, e é improvável que ela tenha a chance de lutar pelo título olímpico dos 100 metros em Tóquio no final deste mês. A cannabis é proibida pela Agência Mundial Antidoping (WADA), mas se os atletas puderem provar que sua ingestão da substância não está relacionada ao desempenho esportivo, uma suspensão de três meses em vez dos quatro anos usuais é imposta. (Reuters via Smokebuddies

Pesquisadores belgas estão investigando a capacidade da cannabis de limpar solo contaminado por metais pesados. Os cientistas cultivarão cânhamo em uma estufa e, em seguida, diretamente no solo. Depois de plantado, ele terá que “limpar” o solo contaminado com cádmio, zinco ou chumbo. (Newsweed via Smokebuddies)

A partir de relatos de pacientes com doenças graves que foram auxiliados pelos medicamentos derivados da cannabis, justifica-se a importância da regulamentação da planta no Brasil. Hoje, os entraves para conseguir o tratamento à base de maconha são muitos, mesmo com a aprovação do PL 399/2015, que passou em junho pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados (Vogue)

Depois da regulamentação do uso adulto da cannabis em Nova York, a polícia do estado não está mais apreendendo maconha, fazendo prisões ou emitindo multas por porte de baixo nível para viajantes que passam pelos aeroportos. (Times Union via Smokebuddies)

Com a movimentação acerca das regulamentações da cannabis em diversos países do mundo, surgem, cada vez mais, especializações a respeito da planta. Estudar sobre maconha, portanto, se tornou uma realidade, inclusive no Brasil. As faculdades Ânima-Inspirali, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Faculdade de Minas (FACUMINAS) e Unyleya oferecem vagas para cursos de cannabis medicinal e outros segmentos. (Sechat)

Atualmente, nos tratamentos de transição de gênero, são utilizados hormônios, sem intervenções cirúrgicas. No entanto, existe uma nova possibilidade para auxiliar nessa terapia: segundo a biomédica Bárbara Arranz, a maconha pode contribuir com o equilíbrio hormonal e tornar a transição de gênero mais confortável para pessoas trans. (Queer IG)

A aprovação do PL 399/15 na Comissão especial da Câmara dos Deputados representou um passo importante a respeito do uso medicinal da maconha, mas, também, sobre o uso industrial da planta. O cultivo de cânhamo, subespécie da Cannabis Sativa L. voltada para a indústria, tem diversas utilidades e, também, vantagens importantes para o meio ambiente. Levantamentos realizados pela Kaya Mind mostram algumas delas. (GQ)

O rapper-produtor, Travis Scott, entrou na onda de outros de seus colegas, como Jay-Z e Drake, e lançou sua empresa de maconha chamada de “Cactus Farm”. A companhia está associada à Connected Cannabis, criada em 2009 na Califórnia, e comercializará uma cepa híbrida de “estrutura densa e roxa”. (Ganja Talks)

Além dos canabinoides, a cannabis carrega terpenos, compostos químicos presentes em diversas plantas, frutos e flores da natureza. Assim como outras propriedades da maconha, os terpenos também têm benefícios medicinais e terapêuticos, proporcionando o Efeito Entourage, além de fornecer sabor e aromas às espécies. Em uma série de três artigos, foram exploradas as características e funções dessas substâncias, bem como o nome de algumas delas. (Smokebuddies

Além dos dois projetos de lei que descriminalizaram a cannabis para uso adulto em Israel, no dia 11 de julho de 2021, o Comitê Ministerial de Legislação votou a aprovação de outra proposta que descriminalizaria o porte de até 50 gramas de cannabis ou 15 sementes da planta para consumo individual. Com essa decisão, o atual sistema de multas pelo uso da erva em público também sofreria modificações, reduzindo o valor a ser pago e eliminando a opção de criminalizar o usuário. (The Jerusalem Post via Smokebuddies

Ainda que o presidente Joe Biden tenha se manifestado a favor da descriminalização da maconha durante as eleições, a Casa Branca se opôs a um novo projeto de lei que legalizaria a planta, decepcionando defensores da pauta e os democratas. Biden diz apoiar a descriminalização mais inclusiva da planta, mas não a legalização do uso adulto. (Sechat)

 

No dia 12 de junho de 2021, a associação ABRACannabis, que luta pela democratização do acesso às formas de uso vegetal da cannabis, sofreu uma ação feita por policiais da delegacia de combate às drogas (DCOD) em sua sede. Segundo informações dos próprios policiais, a invasão, realizada de forma violenta e sem mandato, ocorreu após denúncias do deputado Rodrigo Amorim (PSL). Não houve continuidade na ação, pois não havia cultivo de maconha no local, mas o acontecido movimentou ativistas e a própria associação a questionar o procedimento do DCOD. (ABRACannabis)

Para ter acesso a outros conteúdos e análises completas sobre assuntos diversos da cannabis, visite nossos conteúdos exclusivos.

Cadastre-se em nossa newsletter!

    Compartilhe essa informação!

    primeiro animal a ser tratado com cannabis

    Primeiro animal a ser tratado com cannabis

    O uso veterinário da cannabis tem se tornado uma pauta importante no meio canábico e na indústria pet, mas, na verdade, os animais de estimação já são tratados à base da planta há centenas de anos; conheça o histórico

    Leia Mais!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Contato